Opinião: Após derrota, está na hora de mudar o treinador do Santos?

Foto: Flickr Oficial do Santos FC

O Santos visitou a Chapecoense e, diante de um público total 6.374 pessoas, foi derrotado pelo placar de 1×0. Foi a segunda derrota consecutiva do Santos, o que ainda não havia acontecido em 2015.

Em números, o primeiro tempo foi equilibrado, mas o Santos deu muito espaço para a Chapecoense próximo à sua área. Aos 19 minutos, Valência se machucou em disputa de bola e o juiz permitiu a cobrança de falta a favor da Chapecoense mesmo com o jogador do Santos ao chão. Inconformado com a marcação do juiz, Marcelo Fernandes ofendeu o árbitro e foi expulso de campo. A seguir, aos 20 minutos, Apodi, ex-Santos, teve liberdade para cortar para o meio e acertar um bom chute, abrindo o placar na Arena Condá.

Após o gol, o Santos continuou com dificuldade na criação e a Chapecoense teve uma marcação eficiente, tendência que se manteve no início do segundo tempo. Aos 13 minutos do segundo tempo, Rafael Longuine entrou no lugar de Leandrinho, acelerando o jogo da equipe santista e dando mais opções de passe no meio campo. Nesse período o Santos teve as suas melhores oportunidades, principalmente aos 20 minutos, quando Danilo fez uma defesa fantástica, salvando o que seria o gol de Robinho.

Depois do melhor momento do Santos no jogo, o jogo voltou a ficar equilibrado e a Chapecoense se tornou bastante perigosa no contra-ataque. Aos 44 minutos Wagner bateu cruzado e perdeu boa chance de gol para o time da casa, um minuto depois Ricardo Oliveira bateu com a direita de fora da área e quase empatou o jogo para o Santos.

Com a derrota o Santos permanece com 4 pontos, agora com três jogos, em posição intermediária da tabela. O próximo compromisso do Santos pelo Campeonato Brasileiro é contra o Sport, às 11 horas do domingo, na Vila Belmiro.

Pitacos

A formação final do jogo poderia ser a formação inicial, o melhor momento do Santos no jogo ocorreu após a entrada de Rafael Longuine, com Lucas Otávio também em campo.

Os jogadores que tem atuado na formação preferida do treinador Marcelo Fernandes tiveram atuação abaixo da média.

O Santos esteve nervoso em campo, foram seis cartões amarelos, além da expulsão do treinador. Detalhe: quatro cartões amarelos foram para jogadores de frente, os três atacantes e o meia Lucas Lima.

A estreia de Longuine foi regular, o Santos melhorou após a sua entrada, mas o jogador sentiu o peso da estreia e errou alguns passes que, em tempos de Audax, seriam mais precisos. Ainda assim, correu em campo e deu lampejos do que esperamos dele para a continuidade do campeonato.

Robinho teve mais passes e finalizações errados do que a média apresentada ao longo do ano, o que pode indicar que as negociações envolvendo sua renovação possam estar influenciando em campo.

Opinião de torcedora
Após os últimos resultados em campo e a dificuldade visível de formar um time com mais opções durante a partida, penso que o Santos deveria contratar um treinador que garanta uma campanha satisfatória no Campeonato Brasileiro aliada às medidas de saneamento das dívidas em 2015.

As opções no mercados são escassas, mas a demora na contratação de um treinador capaz de montar um time competitivo, com as peças que temos, pode ter proporções irreversíveis. Dos nomes nacionais eu gosto de Cuca, Abel, Eduardo Baptista, Doriva e Fenando Diniz. Dos internacionais: Osório.

Em tempo, sempre afirmei a minha preferência por Sampaoli ou Bielsa, os quais em tempos de desequilíbrio financeiro não são acessíveis.E você? É a favor da mudança do treinador? Qual o seu nome preferido dentro dos nossos tetos financeiros?

Foto: Flickr Oficial do Santos FC