Análise: Indianápolis, um templo do automobilismo

Fonte: gety images

Localizado na cidade de speedway no estado de Indiana se encontra uma das mais famosas e lendárias pistas de todo o automobilismo mundial, o Indianápolis motorspeedway.

LEIA MAIS: Dixon fatura a pole da Indy 500. Brasileiros partem da segunda fila

Diferente do que se prática na maior parte do automobilismo mundial, a F-Indy gosta de usar milhas ao invés de quilômetros, tanto que nas corridas a velocidade aparece em mph ao invés de km/h , a distância também é dada em milhas e não em quilometragem.

O circuito é “antigo”. Foi fundado em 1909 e seu asfalto era de pedras, o que convenhamos não é nada bom para o automobilismo. Devido a incidentes com carros, pilotos e telespectadores as pedras deram lugar aos tijolos, que cobriram toda a pista durante um bom tempo.

O circuito é carinhosamente chamado de brckyard, como referência aos tijolos que serviam de asfalto, tijolos estes, que ainda estão por lá, a linha de chegada ainda mantém os tijolos originais do tempo da velha guarda automobilística.

A pista tem um formato de retângulo arredondado com duas longas retas que possuem mil metros de extensão, duas retas curtas possuindo duzentos metros, e quatro curvas inclinadas a 9º que possuem duzentos e cinquenta e cinco metros. Somando todas as extensões citadas, chegamos ao total de quatro quilômetros, ou então 2,5 milhas.

Nos treinos classificatórios para a corida desse ano, usando os novos kits aerodinâmicos de Chevrolet e Honda os bólidos chegaram a velocidades de 370 km/h.

Confira uma volta on board no oval do Indianápolis motor speedway com Hélio Castroneves

O Brasil já fez história no oval estadunidense, Emerson Fittipaldi venceu as edições da prova em 1989 e 1993, Helio Castro Neves venceu em 2001, 2002 e 2009, Gil de Ferran foi o vencedor em 2003 com um pódio totalmente brasileiro e Tony Kanaan ergueu o troféu e bebeu o leite em 2013.

As 500 milhas de Indianápolis acontece nesse domingo, 24 de maio com largada marcada para as 13h00 (horário de Brasília), os brasileiros Kanaan e Castroneves largam em quarto e quinto respectivamente.



Serranegrense de 26 anos. Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística. Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer. F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.