Hamilton evita culpar Mercedes por falha em estratégia em Mônaco

Lewis Hamilton minimizou o erro da Mercedes que lhe custou a vitória no Grande Prêmio de Mônaco, sexta etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1, disputado na manhã deste domingo (24), no circuito montado nas ruas de Monte Carlo. O inglês liderou a prova até a 65ª volta, quando a equipe o chamou aos boxes durante a intervenção do Safety Car por conta do acidente com Max Verstappen. Nico Rosberg e Sebastian Vettel não foram aos boxes e ultrapassaram o atual campeão.

LEIA MAIS:
Rosberg aproveita erro da Mercedes em estratégia de Hamilton e vence em Mônaco

A falha da estratégia montada pela equipe Mercedes fez com que a vantagem de Hamilton na liderança do campeonato, que iria para 27 pontos se os resultados até antes da bandeira amarela fossem mantidos, caísse para apenas dez pontos para Rosberg, seu companheiro de equipe e atual vice-campeão do mundo.

“Não foi a mais fácil das corridas. A equipe tem sido incrível ao longo do ano, nós vencemos e perdemos juntos. Apenas tenho de parabenizar Nico e Sebastian”, comentou o campeão mundial de 2008 e 2014, eximindo de qualquer culpa sua equipe. “Tenho certeza de que vamos sentar mais tarde e pensar em muitas maneiras de melhorar daqui para frente”, seguiu o piloto do carro número 44.

“Eu não consigo expressar como me sinto neste momento. Você sempre confia na sua equipe. Eu no telão que o time estava fora, achei que Nico tinha parado. Não consigo ver os caras atrás, achei que iam parar. Quando fiquei na pista, vi os pneus esfriarem e assumi que quem estava atrás teria pneus supermacios novos. Entrei no box com a certeza de que os outros parariam também”, completou Hamilton.

A Fórmula 1 realiza sua sétima etapa daqui dois domingos, quando será disputado o Grande Prêmio do Canadá, que será disputado no circuito Gilles Villeneuve.

Foto: Getty Images



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.