Em Roland Garros, Teliana pode derrubar tabu contra ex-parceira de Bruno Soares. Entenda

Reprodução/Facebook

Atravessando a melhor fase da carreira, Teliana Pereira avançou à segunda rodada de Roland Garros nesse domingo ao bater a francesa Fiona Ferro por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2. Com o resultado, a pernambucana repete, ao menos, a campanha do ano passado no Grand Slam francês e obteve sua segunda vitórias em torneios desse porte. Atual número 77 do ranking da WTA, a brasileira foi obrigada a passar pelo qualifying já que não estava entre as 104 primeiras da lista da entidada há 40 dias, quando é divulgada a tabela das jogadoras garantidas na chave principal.

LEIA MAIS:
Rei da Suíça, Bellucci não levou meio ano para cumprir meta de voltar ao top 50
Bellucci supera até Djokovic e vai para Roland Garros como recordista de vitórias
Último campeão em Roland Garros antes da “dinastia Nadal” virou ator de novela

Com as três vitórias no quali, Teliana entrou com ritmo na partida diante da convidada francesa de apenas 18 anos e demorou pouco mais de 1h para garantir passagem para a próxima fase em Paris. Agora a pernambucana terá pela frente a russa Ekaterina Makarova, cabeça de chave número 9 de Roland Garros, que passou pela norte-americana Louise Chirico por 6/4 e 6/2.

Para quem não se lembra, Makarova foi a parceira de Bruno Soares na conquista da chave de duplas mistas do US Open de 2012. A russa, apesar de não estar tanto nos holofotes do circuito, é uma jogadora que bate muito forte do fundo de quadra. Canhota, ela certamente vai procurar bastante o backhand de Teliana e buscar encurtar mais os pontos, buscando à rede a partir das bolas retas de aproximação.

Para a número 1 do Brasil, o jeito é curtir ao máximo o fato de jogar numa quadra maior (talvez a quadra 1 ou a Suzanne Lenglen) e tentar entrar bem solta, já que a pressão estará toda na russa, semifinalista do Australian Open em janeiro. Na parte tática, quanto mais Teliana alongar os pontos com bolas altas e profundas, mais chances terá de vencer. Vale lembrar que a pernambucana vem de título em Bogotá e, em condições mais lentas como as de Paris, não é impossível sonhar com uma surpresa diante de Makarova, bem mais adaptada às quadras mais rápidas.

Essa será apenas a segunda partida da brasileira contra uma jogadora top 10 – no ano passado, Teliana foi superada pela romena Simona Halep, então número 3 do ranking, na estreia de Wimbledon. Até hoje, as vitórias mais expressivas de Teliana, em termos de ranking, aconteceram na segunda rodada do WTA Premier de Charleston, no ano passado, sobre a romena Sorana Cirstea e na semifinal do WTA de Bogotá deste ano sobre a ucraniana Elina Svitolina, ambas ocupando a 27ª posição da entidade.

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Fotos: Reprodução/Facebook



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.