Em 1978, o Guarani se tornou o primeiro clube do interior a ganhar o Campeonato Brasileiro

Foto: Reprodução

O torcedor bugrino sente muitas saudades do esquadrão do final da década de 70. Afinal em 78, o Guarani, de Zenon e Careca, derrubou grandes brasileiros e se tornou o primeiro clube do interior a comemorar o título do Campeonato Brasileiro.

A campanha vencedora iniciou com uma derrota para o Vasco (3 a 1), no Brinco de Ouro. Mesmo com o revés na rodada inaugural, o Bugre se recuperou bem e obteve o título de forma incontestável, tendo uma sequência de 11 vitórias, que começou nos 2 a 1 sobre o Santos na terceira fase e terminou no 1 a 0 sobre o Palmeiras na grande final.

Além do centroavante Careca, que terminou o campeonato como um dos artilheiros, outros jogadores se destacaram como o goleiro Neneca , que sofreu poucos gols, chegando a ficar mais de 700 minutos sem ser vazado, e o meia Zenon, dono de uma ampla visão de jogo, além de ter um ótimo chute com o pé direito.  O meio-campista cresceu na reta final marcando dois gols na semifinal, contra o Vasco, e um contra o Palmeiras, na decisão.

No mata-mata, o Bugre superou o Sport nas quartas de final, bateu o Vasco na semifinal, calando o Maracanã que recebeu mais de 100 mil torcedores e fechou a campanha com chave de ouro vencendo os dois jogos contra o Palmeiras na grande decisão. A volta olímpica foi dada no Brinco de Ouro, que recebeu mais de 27 mil pagantes.

Uma pena que o time de Campinas não tem mais protagonismo no cenário nacional. Está na série A-2 do Campeonato Paulista e disputa a série C do Campeonato Brasileiro. O clube está pagando caro por ter tido administradores ruins nos últimos anos.

Relembre os melhores momentos da segunda final do Campeonato Brasileiro de 1978

FICHA TÉCNICA: Jogo do título
GUARANI 1×0 PALMEIRAS
Data: 13 de agosto de 1978 (domingo)
Local: Brinco de Ouro (Campinas-SP);
Público: 27.086;
Gol: Careca 36′ do 1º tempo
Cartões Amarelos: Mauro, Bozó (Guarani); Ivo, Alfredo Mostarda e Toninho Vanusa (Palmeiras)
Guarani: Neneca, Mauro, Gomes, Édson e Miranda; Zé Carlos, Manguinha e Renato; Capitão, Careca e Bozó. Técnico: Carlos Alberto Silva.
Palmeiras: Gilmar, Rosemiro, Beto Fuscão (Jair Gonçalves), Alfredo Mostarda e Pedrinho; Ivo, Toninho Vanusa e Jorge Mendonça; Sílvio, Escurinho e Nei. Técnico: Jorge Vieira.

Foto: Reprodução

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)