Cruzeiro 2015 perdeu força em relação a 2014 e resultados surpreendem

SAO PAULO, BRAZIL - MAY 06: De Arrascaeta of Cruzeiro runs with the ball during a first leg match between between Sao Paulo and Cruzeiro as part of round of sixteen of Copa Bridgestone Libertadores 2015 at Morumbi Stadium on May 6, 2015 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Friedemann Vogel/Getty Images)

No início do ano, muita gente não apostaria que o Cruzeiro 2015 seria tão bom quanto o time que foi campeão mineiro e brasileiro em 2014. Mas a Raposa, menos com grife “menor”, surpreendeu nos resultados. O time é o melhor do país da Taça Libertadores, apesar de, em dois jogos, patinar no Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS:
Arrascaeta e Gabriel Xavier podem ser o novo “casal 20” do Cruzeiro; entenda

As perdas do Cruzeiro no mercado da bola foram pesadas. Os principais atletas foram negociados com o futebol do Oriente, casos dos meias Everton Ribeiro (Al-Ahli, dos Emirados Árabes) e Ricardo Goulart (Guangzhou Evergrande, da China). O volante Lucas Silva foi vendido para o Real Madrid. O lateral-esquerdo Egídio, hoje no Palmeiras, foi para o Dnipro, da Ucrânia. O volante Nilton foi parar no Internacional. Os atacantes Dagoberto e Borges deixaram o Cruzeiro rumo a Vasco e Ponte Preta, respectivamente. Ou seja: debandada de um time valorizado por dois anos seguidos de conquistas nacionais. Nem o diretor de futebol Alexandre Mattos escapou: foi parar no Palmeiras.

Por outro lado, o time buscou repor as perdas como pode. Chegaram à Toca da Raposa o meia uruguaio Arrascaeta (foto), do Defensor Sporting. O atacante camaronês Joel, destaque do Coritiba, também chegou, assim como Leandro Damião, praticamente expulso do Santos. O chileno Mena entrou na Justiça e conseguiu ser liberado do Santos e assumiu a lateral esquerda do Cruzeiro. O volante Willians chegou do Internacional. Ex-Corinthians, o zagueiro Paulo André, que se notabilizou como líder do Bom Senso F.C., veio do Shanghai Greenland, da China. O jovem meia Gabriel Xavier veio da Portuguesa para ser uma das opções para o técnico Marcelo Oliveira.

Tamanhas mudanças refletiram em campo. O Cruzeiro não demonstrou futebol tão vistoso como no ano passado. No Campeonato Mineiro, o time sucumbiu ao Atlético-MG na semifinal e viu o rival levantar o título. No Campeonato Brasileiro, a equipe perdeu nas duas primeiras rodadas e, atualmente, ocupa a lanterna.

Em contrapartida, o Cruzeiro brilhou na Taça Libertadores. É o melhor brasileiro do torneio e o que, hoje, tem maiores chances de chegar à semifinal.

Com tamanhas mudanças, o resultado é surpreendente. O Cruzeiro passou de um time forte, porém em baixa, para uma equipe que pode chegar ao tricampeonato brasileiro, e, quem sabe, à taça da Libertadores.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.