Corridas históricas da Indy 500

fonte: Gettyimages

A primeira prova denominada 500 milhas de Indianápolis aconteceu em 1911, o que faz da prova um evento mais do que centenário.Nesse ano, a Indy disputará sua 104ª 500 milhas e com mais de cem anos de prova, é impossível que não haja fatos históricos ocorridos por lá, vamos a eles.

LEIA MAIS: Dixon fatura a pole da Indy 500 2015. Brasileiros largam da segunda fila

As primeiras 500 milhas foram disputadas em 30 de maio de 1911 e teve o estadunidense Ray Harroun como vencedor, Harroun pilotava na época um Marmon 32 Wasp.  Em 1912 ocorreu algo que é utilizado até os dias de hoje, a determinação de números de carros, “apenas” 33 carros correm as 500 milhas de Indianápolis.

Em 1965 um famoso escocês chamado Jim Clark, que também corria na F1 fez algo incomum e impensável para aqueles tempos. Clark não só correu as 500 milhas de 1965, como também liderou 190 das 200 e venceu de forma brilhante sem dar qualquer tipo de chance para os rivais da época. Após ter vencido a famosa corrida estadunidense, o piloto também levou o título do mundial de F1 daquele ano.

Em 1977 AJ Foyt se tornou o primeiro piloto a vencer quatro vezes a famosa corrida, correndo por sua própria equipe, AJ liderou poucas voltas, 46, para enfim receber a quadriculada pela quarta vez na frente de todos os adversários, até hoje apenas Al Unser e Rick Mears igualaram o feito.

1989 a primeira do Brasil. O pioneiro do automobilismo brasileiro pelo mundo, Emerson Fittipaldi foi o destaque da prova. Emerson liderava a prova até a volta 186, quando aconteceu a última relargada. A partir daí, o brasileiro passou a sofrer ataques de Al Unser jr. Passadas dez voltas o estadunidense enfim assumiu a ponta, três voltas depois, os dois líderes encontraram retardatários pelo caminho, na curva 3 Fittipaldi colocou por dentro, em uma disputa limpa os dois se tocaram, Unser foi para o muro e Emmo foi o primeiro brasileiro a vencer as 500 milhas.

1992 marcou a menor diferença da história das 500 milhas entre o primeiro e o segundo colocado. Nesse ano Michael Andretti liderava com folga, mas faltando 11 voltas para o fim, um problema na bomba de combustível o tirou da corrida. A briga pela vitória caíra então nos braços de Al Unser Jr e Scott Goodyear. Goodyear perseguiu Jr de forma incansável, mas não foi páreo para o estadunidense, a diferença entre os dois? 0s043.

1993 a segunda do Brasil, novamente com Emerson. Dessa vez, o que chamou a atenção não foi a disputa na pista e sim a forma de comemoração. Fittipaldi declarara no começo de 1993 que iria tomar suco de laranja a cada vitória que conquistasse como forma de  comemoração, e realmente o fez. Ao vencer as 500 milhas pela segunda vez, Emmo tomou o suco cítrico ao invés do famoso leite, o brasileiro foi duramente criticado por isso.

1995 marcou a primeira vitória de um canadense nas 500 milhas, um piloto famoso, que posteriormente foi campeão de F1. Jacques Villeneuve,  após uma corrida repleta de punições, Villeneuve conseguiu se recuperar de forma emocionante. A dez voltas do fim, ele era segundo colocado, logo atrás do líder Scott Goodyear, que se equivocou e ultrapassou o pace-car antes da luz verde. Resultado: Goodyear foi desclassificado e a vitória caiu no colo do filho de Gilles, que seria campeão da F1 em 1997.

2001, 2002 e 2009 mais vitórias brasileiras. Esses três anos foram marcantes para o Brasil. foram nesses anos que Helio Castroneves conquistou vitórias na prova. A ultima foi de quebra a mais emocionante, após quase ser preso após denúncias fiscais, o brasileiro não deu chance aos adversários e venceu de forma brilhante a corrida. Após a vitória, como de praxe, Castroneves escalou o alambrado para comemorar com a torcida.

2003 em corrida marcada por bandeiras amarelas, a disputa pela vitória ficou praticamente entre quatro pilotos: Gil de Ferran, Tony Kanaan, Helio Castroneves e Michael Andretti, o ultimo não foi páreo para os brasileiros. Por fim em uma corrida com um pódio totalmente brasileiro, Gil de Ferran ficou com a vitória, Helio foi o segundo e Tony fechou o pódio.

2011 marcou uma vitória inusitada e emocionante.  A corrida de nº 100 das 500 milhas de Indianápolis foi decidida exatamente na ultima curva. O estadunidense JR Hildebrand vinha liderando a prova até que foi avisado por sua equipe que ficaria sem combustível, ao entrar na ultima curva em uma manobra para tentar economizar combustível, Hildebrand passou para o lado sujo da pista. Resultado: acabou no muro e a vitória caiu no colo do Inglês Dan Wheldon, a torcida vibrou e foi a loucura, o estadunidense acabou na segunda posição com o carro destruído.

2013, a primeira de Kanaan e a última do Brasil. Após largar na 12ª posição, Tony foi escalando o pelotão da frente rapidamente e na nona volta assumiu a liderança da prova. O brasileiro se envolveu em disputas ferrenhas durante a prova, inclusive com Marco Andretti. Nas ultimas doze voltas Tony e Ryan Hunter Ray trocaram inúmeras vezes de posições, até que um acidente faltando três voltas para o fim causou bandeira amarela e entrada do pace-car, nesse momento, o brasileiro era ponteiro da prova, a organização não conseguiu retirar os destroços do acidente a tempo e Tony venceu a corrida que terminou com bandeira amarela.

Esse ano, com novos kits aerodinâmicos de Honda e Chevrolet, os carros beiram os 370 km/h, a prova certamente será emocionante. A torcida para que algum brasileiro leve o caneco pra casa é grande. As 500 milhas de Indianápolis tem início marcado para domingo as 13h00 (horário de Brasília).



Serranegrense de 26 anos. Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística. Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer. F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.