Opinião: Cerveja Antarctica, Voyage e fita K7 – Bem vindo à década de 80 no Palmeiras!

Palmeiras

Domingo, 7:00 hs. O despertador toca. É hora de levantar e iniciar os preparativos para ir a mais um jogo no Palestra Itália.

Antes do banho e do café, uma breve ligada no motorádio pra saber se já saiu a escalação. Um pouco de apreensão, mesmo que o jogo seja em casa e diante de um adversário notoriamente inferior. É que o campeonato é aquele que não nos traz grandes lembranças, por isso a desconfiança crônica vive à espreita, pronta pra se materializar ante o menor descuido.

LEIA MAIS
Palmeiras é o grande que menos aparece na Globo no início do Brasileiro

Devidamente fardado, é hora de partir. O Voyage, claro, não pega de primeira, resultado do relento frio das madrugadas de outono, mas nada que o afogador não resolva…

Uma rebobinada com a caneta na fita do hino do Verdão e estamos prontos!!!

Vamos ao Palestra!

Vamos, ver o Palmeiras!!!

A Turiassu já lotada. Promessa de quase 40 mil pessoas. Tudo pronto e a primeira vitória no campeonato parece bem próxima.

Agora, é só mandar aquele pernil com Antarctica pra dentro e lá vamos nós!!!

Pois é, amigo Palmeirense. Resolvi fazer essa analogia com fatos e coisas da década 80 pra expressar como vejo esse time hoje, ou seja, exatamente como naquela época. A década perdida! Ou seria somente a primeira delas?

Os estudiosos dizem que por aqueles anos desfilaram os piores times da história do clube e se por algum feliz e absoluto acaso conseguia-se montar uma equipe razoável, o espírito já era perdedor por si só…

Derrotas inexplicáveis, tais como aquela contra a Internacional de Limeira, do Darinta, em 86, ou ante o XV de Jaú.

Nada muito diferente dos vexames frente ao ASA, Vitória, Tijuana…

Apesar de eu ter nascido em meados daquela década e apenas escutado as historias antigas, no último domingo  pude notar a semelhança assustadora com aquele período macabro: bola na trave. Milagres do goleiro adversário. Time sem brio, sem vontade. Torcida que não canta e nem vibra. E nada de bola na rede.

Um contra ataque, um pé de moça do Victor “Pensa que é o Maldini” Hugo, e gol do adversário.

Era assim. É assim.

O fato é que o campeonato começou tal como começaram os de 80, 81, 82… Já dá pra saber como termina…

Não sei você, MAS EU JÁ TÔ COM O SACO CHEIO!!!

E o meu protesto, diferentemente de alguns, não é ir ao estádio de corpo e não de alma.

É simplesmente não ir!!

Enquanto não saírem Oswaldo, Victor “Pensa que é o Baresi” Hugo, Valdívia e Leandro, e não chegar um centroavante digno, haja filme no fim de semana!!!!

Bem vindos á década de 1980!!! Ou à década de 2000, à de 2010…Tanto faz…



Advogado. 30 anos. Amante do futebol de modo geral e da Sociedade Esportiva Palmeiras de forma incondicional! Recentemente montamos um blog sobre futebol (www.porbaixodaspernas.com.br), onde podemos expor nossas opiniões da maneira que mais gostamos: com a visão das arquibancadas!