Após título Paulista, Bragantino fazia história chegando à decisão do Brasileirão de 91

O Bragantino foi uma das grandes sensações do futebol brasileiro no começo dos 90. Após o título histórico do Campeonato Paulista em 1990, o time de Bragança também conseguiu chegar à decisão do Campeonato Brasileiro no ano seguinte. Estes que ficariam marcados para sempre na história do clube.

Vanderlei Luxemburgo, que foi o treinador na conquista de 90 acabou saindo, e para dar continuidade ao projeto iniciado em 1988, foi contratado Carlos Alberto Parreira. A base da equipe campeã do Estadual se manteve, e o Braga, em 1991, não queria ir bem somente no estadual, mas também na elite do futebol brasileiro. E conseguiu…

Liderados por Mauro Silva, e mostrando um futebol organizado, jogando nos contra-ataques foram as marcas do Bragantino naquele ano. No nacional foram partidas históricas, que fizeram a alegria da torcida tanto no Estádio Marcelo Stéfani, vencendo, por exemplo, o Corinthians (que era o detentor do título), quanto fora de casa, quando venceu o Fluminense, na semifinal, em pleno Maracanã, com 74 mil torcedores.

Na final, o aguerrido time de Bragança iria enfrentar nada mais nada menos que o São Paulo de Raí e dirigido por Telê Santana. A primeira partida, no Morumbi, o placar foi 1×0 para o time da casa, gol de Mario Tilico. A partida de volta, a qual registrou o menor publico em finais de Campeonatos Brasileiros (12 mil torcedores), o São Paulo jogou fechado, o placar final foi 0x0, e o título ficou com o Tricolor Paulista.

Mesmo com o vice-campeonato nacional, os jogadores do Bragantino foram tratados como verdadeiros heróis pela façanha alcançada.

Time Base: Marcelo; Gil Baiano, Júnior, Nei e Biro-Biro; Mauro Silva, Alberto e Mazinho Oliveira; Ivair (Luís Müller), Sílvio e João Santos (Franklin). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Números da Campanha: 23 jogos, 10 vitórias, 10 empates, três derrotas (foi o time que menos perdeu, ao lado do Atlético-MG), 29 gols marcados (melhor ataque) e 16 gols sofridos.

No segundo semestre, Carlos Alberto Parreira deixou o time para assumir a Seleção Brasileira e o “desmanche” do elenco fora inevitável. Assim o Bragantino sequer classificou para a fase final do Campeonato Paulista daquele ano, e a equipe foi despencando nos campeonatos conforme o tempo foi passando.

Veja lances da partida final entre São Paulo x Bragantino:



Jornalista em formação - Amante do futebol, seja na América ou Europa. E claro, palmeirense sofredor, mais do que o normal.