Apos recusar convite do Grêmio, Doriva afirma: “Estou em um grande clube”

O treinador do Vasco da Gama também concedeu entrevista coletiva na noite desta sexta-feira (22), em São Januário, para comentar sobre a proposta que recebeu do Grêmio. Tranquilo, Doriva explicou a situação e os motivos de não ter topado o convite.

LEIA MAIS:
Mais uma vez Vasco não marca, fica 0 a 0, mas avança na Copa do Brasil
Mercado da bola: Luan já recebeu propostas de times da Europa
Dívida de R$ 3 milhões de Eurico Miranda com o Vasco é perdoada

Ao contrário do presidente Eurico Miranda, que falou antes dele visivelmente irritado, Doriva estava tranquilo e respondeu as perguntas feitas na coletiva. Sobre o salário, Doriva não escondeu o desejo de ser mais bem remunerado, mas na gora certa:

“Sempre buscamos o melhor, eu sei que isso vai vir no tempo certo. Por conta disso, recusei o convite. Vou continuar aqui no Vasco, estou feliz aqui”, disse Doriva.

Segundo o treinador, a confiança no presidente Eurico Miranda foi determinante para a sua permanência:

“A confiança que tenho por conta do ambiente, muitas vezes a gente conversa. Eu sinto essa confiança na prática. Em momento algum eu senti essa confiança abalada” – falou Doriva, que ressaltou a capacidade de Eurico em situações de pressão – “o nosso presidente tem muita sabedoria para gerir esses momentos, isso dá confiança”.

Depois, o treinador ressaltou a grandeza do Grêmio, sem, no entanto, destacar que hoje é treinador de um dos maiores clubes do Brasil:

“O Grêmio é um grande clube, tem o meu respeito, mas também estou um grande clube e estou feliz aqui”.

Foto: Vasco/Divulgação