Aliada do Vasco, FERJ proíbe clubes cariocas de disputar a Taça BH Sub-17

Foto: Site/FERJ

Após clubes da série A e B ficarem contra o Vasco por aliciamento de jogador, FERJ toma medida para tentar acabar com boicote ao clube cruzmaltino. Flamengo, Fluminense e Botafogo são os clubes prejudicados, ficando fora da importante competição para jogadores da base.

LEIA MAIS:
Z-4 não assusta Luxa, que garante: ‘Não vamos ficar na confusão esse ano’

A FERJ já havia ameaçado tomar uma decisão extrema em detrimento ao boicote, nas competições de base, dos clubes da Série A e B ao Vasco. A decisão se concretizou nesta segunda-feira. A Federação de futebol do Rio de Janeiro enviou em e-mail aos clubes cariocas, informando que não autoriza a participação deles na Taça BH sub-17, maior torneio nacional da categoria, que envolve 40 clubes. O início da competição está programada para o dia 9 de julho.

A decisão tomada pela FERJ é por não concordar com o boicote que o Vasco vem sofrendo pelos clubes que formam o Movimento Futebol de Base (Flamengo e Fluminense fazem parte, junto com vários outros clubes das Séries A e B), que entendem que o clube dirigido por Eurico Miranda aliciou o meia-atacante Paulo Vitor, que atuava no Fluminense. Os coordenadores dessas equipes condicionaram a participação desses clubes à exclusão do Vasco por causa do episódio.

Paulo Vitor foi inscrito no Vasco sem o consentimento do Fluminense. Clube o qual o atleta tinha o contrato de formação. Os clubes que compões o Movimento Futebol de Base entendem que, enquanto não houver um acordo entre as partes, não participarão de torneios em que o Vasco estiver presente, exceto as competições da CBF, como Copa Brasil Sub-20 e Sub-17 e Campeonato Brasileiro Sub-20.

Questionado na época sobre o assunto, o manager da base vascaína, Álvaro Miranda, disse que o código de ética “vale para uns e não vale para outros e tem dois pesos e duas medidas”, e que o presidente do clube não reconhece o documento do código de ética entre os clubes, assinado por Humberto Rocha, que foi gerente da base vascaína na gestão Roberto Dinamite.

Twitter: @allanmadi