Acidentes marcam a história da Indy 500; veja cinco deles

O domingo (24) será especial para o fã do esporte a motor, com a realização das 500 Milhas de Indianápolis, prova que, ao lado das 24 Horas de Le Mans e do Grande Prêmio de Mônaco (que também será disputado neste final de semana), forma a “tríplice coroa” do esporte a motor mundial. Mas, além dos campeões, a corrida no circuito oval do Indianapolis Motor Speedway também é marcada por acidentes.

Se os treinos para a 99ª edição da corrida foram marcados por capotamentos de Helio Castroneves, Josef Newgarden e Ed Carpenter e a forte pancada que tirou James Hinchcliffe da temporada da IndyCar, a Indy 500 possui um histórico de acidentes ainda mais graves. O TORCEDORES contará a seguir a história de cinco destas pancadas, que marcaram de alguma forma a mais tradicional corrida dos Estados Unidos.

Bill Vukovich (1955)

Vencedor da Indy 500 em 1953 e 1954, Vukovich se envolveu em um acidente com outros três competidores na reta oposta. Seu carro decolou e caiu fora da pista, explodindo na sequência, o que causou a morte do piloto. O acidente mostra a precariedade da prova naquela época, uma vez que não existiam alambrados em volta do circuito.

Eddie Sachs e Dave MacDonald (1964)

Um dos piores acidentes dos 99 anos da Indy 500 vitimou dois pilotos. Logo na segunda volta, MacDonald, então um novato na prova, acertou o muro e explodiu. Na sequência, Sachs não conseguiu desviar dos destroços do carro de seu adversário e também explodiu. Os carros carregavam quase 300 litros de combustível.

Eldon Palmer (1971)

Acidentes com o carro-madrinha não são nada comuns, mas aconteceu em 1971. Palmer, um dono de concessionária, dirigia um Dodge Challenger, o pace car daquela prova. Em uma das relargadas, o “piloto” perdeu o ponto de freada após entrar nos boxes a toda velocidade e atropelou uma arquibancada com fotógrafos. Ninguém faleceu no incidente.

Swede Savage (1973)

O americano aparecia na segunda colocação da Indy 500 quando seu carro bateu no muro interno da curva quatro, capotou várias vezes e explodiu na sequência. Savage foi levado ao hospital e ficou internado por 33 dias, quando faleceu, vítima de uma infecção generalizada após uma transfusão de sangue contaminado. Na mesma edição da prova, Art Pollard também faleceu.

JR Hildebrand (2011)

Logo em sua primeira Indy 500, John Randal Hildebrand se viu com possibilidades reais de vencer a prova. O piloto da Panther usou uma tática diferente dos rivais e assumiu a liderança após Bertrand Baguette ir aos boxes, já nas voltas finais. Na curva quatro da última volta, porém, Hildebrand parou no muro ao tentar passar um retardatário e viu Dan Wheldon vencer a corrida, amargando um segundo lugar.

Foto: reprodução/Internet



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.