Pioneiro, Internacional quer evoluir programa de sócio-torcedor para seguir no topo

Divulgação/Internacional

No início da gestão de Fernando Carvalho, em meados de 2003, a criação do sócio-torcedor foi uma alternativa encontrada pelo clube para aumentar a presença de público no Beira-Rio e captar mais dinheiro. A meta da gestão era pular de menos de 10 mil sócios para 100 mil até 2010. O clube então iniciou o seu sistema de sócio-torcedor e deu a quem fosse contribuinte, o direito de entrar gratuitamente no estádio.

O sistema entrou em um “boom” de associações em 2006, na reta decisiva da Libertadores. E foi na campanha do primeiro título continental que o sócio-torcedor virou a menina dos olhos do clube gaúcho. Em 2008, a grande celebração do clube foi ao lotar o Beira-Rio para a decisão da Sul-Americana apenas com sócios-torcedores, era a consagração do modelo.

No ano subsequente, no centenário do clube, o Inter alcançou a ousada meta dos 100 mil sócios. E desde então, ocupa a liderança de clube com mais sócios-torcedores no Brasil e, atualmente é o 6° maior do Mundo, a frente de grandes clubes europeus como Manchester United, Chelsea e até mesmo da fanática torcida do Borussia Dortmund.

O grande segredo do sócio Colorado é o esforço que o Internacional faz para garantir a permanência do associado. O tamanho do investimento dos clubes em esforço, criatividade e dinheiro com o plano de sócios também são fatores primordiais que ajudam a garantir o sucesso do projeto. O Internacional dá muita importância ao associado, e é recíproco pois o torcedor sabe que a arrecadação de 40 milhões de reais anuais resultantes do programa sócio Colorado, é injetado ao clube e revertido em benefícios para o mesmo.

Confira a análise feita pelo Torcedores.com:

Número de sócios:

Atualmente, o Internacional possui um total 130.134 associados.

Evolução em 2015:

O programa de sócio-torcedor do Internacional é o programa com mais adeptos entre todos os clubes brasileiros. Mas atualmente, vem sofrendo com a evolução no número de adesões bem abaixo dos demais grandes clubes. No final de 2014, o Colorado contava com 127.507 associados, e conta até o atual momento com 130.134, um avanço de apenas 2% foi constatado. Número que preocupa a diretoria que agora enxerga Palmeiras e Corinthians crescendo cada vez mais em seu retrovisor. Com o clube deixando de figurar como protagonista no cenário no futebol, a aposta do Inter é aproveitar para inovar nas ações envolvendo os atuais sócios, no intuito de atrair novas associações para que o número de adesões volte a aumentar em um ritmo maior e tentar evitar uma possível (e provável) estagnação.

Pontos fortes:

Não é a toa que o Internacional é o clube com maior número de associados. O Sócio Colorado do Internacional foi pioneiro e oferece diversas possibilidades aos seus torcedores. Do plano mais simples ao mais complexo e com valores variados. O associado se sente “parte” do clube, e é. O ponto forte do programa de sócio-torcedor do Inter é justamente este, a importância que o clube dá para seus associados. Todo o esforço que o clube faz, desde os benefícios oferecidos até às ações que envolvem torcida e time, dão retorno positivo ao clube.

Pontos fracos:

Uma hora a fonte pode secar, por isso consideramos a baixa adesão atual de novos sócios um ponto fraco do sistema. O clube nos últimos meses teve poucas novas associações. Em 2015, por exemplo a média de novas adesões vem sendo de 656 associados/mês, número baixíssimo se comparado aos adversários que estão logo atrás, Palmeiras (108.711 associados e média de 11.066 novas associações/mês) e Corinthians (91.052 associados e média de 6503 novas associações/mês). Portanto, se o Inter quiser se manter na liderança do Rank de associados, é bom abrir o olho e buscar inovações.

Quanto custa:

Sócio Contribuinte Campeão do Mundo – Os valores mensais do “Campeão do Mundo” levam em conta a distância do torcedor em relação ao Beira-Rio e a frequência com que ele vai aos jogos do Colorado. O objetivo é tornar mais justas as mensalidades, de forma que aqueles que vivem longe e assistem a menos jogos possam ter um preço condizente com sua frequência no estádio. Por outro lado, os sócios que comparecem em mais jogos e usufruírem de todas as vantagens oferecidas no complexo Beira-Rio terão uma mensalidade diferenciada.

Os valores variam de R$ 26,00 podendo chegar a R$ 850,00 (sócio corporativo).

Sócio Contribuinte Nada vai nos Separar – A mensalidade do sócio “Nada vai nos Separar” é no valor de R$ 20,00.

Sócio Coloradinho – O valor da mensalidade é de R$ 5,00.

Divisão dos planos:

Os planos do sócio Colorado são divididos em três:

Sócio Contribuinte Campeão do Mundo – O “Campeão do Mundo” dá ao associado as seguintes vantagens:
– Permite que o associado compre ingressos com desconto para os jogos com mando do Inter antecipadamente;
– Permite votar e ser votado nas eleições para o Conselho Deliberativo e inclusive a presidência após dois anos de associação;
– O “Campeão do Mundo” recebe materiais promocionais;
– Participa de sorteios e promoções direcionados aos sócios;
– Tem desconto nas lojas InterShop;
– Possui desconto no pagamento dos serviços do clube disponíveis no Complexo Beira-Rio (visita Colorada, museu e estacionamento);
– Obtém descontos em atividades do complexo do Parque Gigante, como academia, hidroginástica e natação;
– Usufruir do “Paixão Premiada” – programa do Inter que converte em pontos tudo o que o associado investir mensalmente no clube, e tais pontos podem ser trocados por produtos variados e até descontos na loja oficial do clube. (Para mais informações acesse: http://www.paixaopremiada.com/);
– Descontos com o Movimento por um Futebol Melhor (descontos em mais de 600 produtos em grandes redes de supermercados);
– Possibilidade de locar cadeiras.

Sócio Coloradinho – O Inter também pensa nos seus minitorcedores, e através do “Coloradinho” mostra estar de olho no olho no futuro da torcida e do quadro social. Esta é a divisão especial para os colorados até 11 anos de idade. Ao ser registrado como Sócio Coloradinho, este pequeno torcedor ganhará uma carteirinha personalizada e terá acesso livre a setores não-numerados do Beira-Rio previamente definidos pelo clube. O sócio Coloradinho

Opinião:

Na minha opinião, o modelo de sócio-torcedor do Inter é concreto e é um exemplo no cenário atual. Ações interessantíssimas envolvendo o clube e o associado e a quantidade de benefícios oferecidos é a receita que manterão este número por um bom tempo.

Por outro lado, apenas manter o número não é o ideal. O clube precisa crescer e se analisarmos o número de associados do Internacional e compararmos com os adversários no top 3 do ranking de sócio-torcedores, notaremos que o clube gaúcho estacionou. Mas isto não é responsabilidade apenas do departamento de Marketing que cuida do sistema de sócio-torcedor do clube.

Só fanatismo não ajuda tanto, o que ajuda mesmo é o torcedor apaixonado que “consome” o clube. O clube em questão deve corresponder essa paixão dos torcedores, se esta cartilha for seguida, o resultado tende a ser positivo.

Aparentemente, o Inter chegou a um limite e é difícil acreditar que o clube – sem uma melhora na performance esportiva e sem conquistar grandes títulos – atinja a meta de 200 mil associados.

O Internacional tem a receita do bolo, mas os torcedores não querem apenas a sobremesa.

Crédito da foto: Divulgação



Curioso e observador. Amante dos esportes. Fascinado por Propaganda e Marketing.