Patrocínio da Crefisa renderá apenas 0,2% do que a Federação Paulista fatura

Crefisa

Ao anunciar as datas e horários dos jogos das quartas de final do campeonato Paulista, a Federação aproveitou para informar que nessa fase decisiva da competição, a arbitragem seria “bancada” pela Crefisa, mesma patrocinadora do Palmeiras. O fato gerou muita polêmica, chegando até a Fifa, entidade máxima do futebol.

LEIA MAIS:
Caso dos patrocínios chega à FIFA, que promete analisar

Se é legal ou ilegal, só o tempo dirá, mas o fato é que a Federação Paulista não está lucrando “quase nada” com esse patrocínio. Segundo informações da ESPN, a entidade receberá apenas R$ 60 mil, ou seja, menos de 0,2% do faturamento que tem com o Campeonato Paulista.

Com base nos cálculos, cada quarteto de arbitragem – chancelado pela Fifa – tem um custo de R$ 7.400 e de R$ 5.400 se ele não for. Como nas partidas das quartas de final, não há nenhum quarteto é chancelado pela Fifa, o custo da Federação Paulista será de R$ 21.900.

Na fase seguinte, com mais quatro jogos, (dois pelas semifinais e dois pelas finais), mesmo que os árbitro sejam gerenciados pela Fifa, o valor total com as taxas de arbitragem chegara a ‘apenas’ R$ 51.200.

Além desses custos, a FPF arca também com hospedagem, reembolso das viagens até a sede da Federação e com a alimentação dos profissionais.

Todos esses gastos, porém, não ultrapassam os R$ 60 mil.

Foto: Reprodução