Opinião: Visibilidade do futebol feminino no Brasil é ridícula

Torcedores.com

Todo mundo ficou sabendo que a seleção brasileira feminina de futebol tomou um chocolate da Alemanha por 4 a 0 em amistoso de preparação para a Copa do Mundo do Canadá, que será disputada em junho. Claro, afinal, o jogo foi exibido pelo SporTV e o resultado rende várias piadas com a associação ao vexame dos homens no 7 a 1 da Copa do Mundo do ano passado.

LEIA MAIS
Kindermann bate a Ferroviária e é campeão da Copa do Brasil feminina

No mesmo dia, porém, o Kindermann se tornou a primeira equipe de Santa Catarina a conquistar a Copa do Brasil Feminina, rompendo com uma sequência de três títulos de times do interior de São Paulo, o São José-SP e a Ferroviária. Você sabia disso?

A competição não teve transmissão na televisão, foi pouco falada na mídia e praticamente ficou restrita aos locais de onde eram os clubes que decidiam o título, o Kindermann e a Ferroviária. Assim acontece também todos os anos, uma verdadeira nuvem de fumaça que parece encobrir o futebol feminino no Brasil.

Ficamos sabendo dos resultados das competições com horas de atraso, mais ou menos como funcionava com o futebol masculino na era em que a internet não era tão difundida como hoje.

A competição não impulsiona e acaba servindo para ter uma base, já que nossa primeira medalha de prata olímpica nessa modalidade veio em uma época na qual o Brasil sequer tinha competições oficiais de futebol feminino. No Brasileirão, pelo menos no ano passado, houve a transmissão do Fox Sports, o que não muda muito o cenário, pois era pouco divulgada mesmo no canal.

Quando o time de São José dos Campos foi campeão mundial de clubes de futebol feminino do ano passado, o Brasil ficou sabendo depois e de cara mal tinha imagens para ver como foi a conquista. Agora, o primeiro time de Santa Catarina vence a Copa do Brasil e as principais notícias sobre o tema são encontradas apenas em jornais da região.

Pouco para o esporte que formou Marta, melhor jogadora do mundo por cinco temporadas consecutivas. Quase nada, se pensarmos que há uma Copa do Mundo pela frente e uma Olimpíada em casa no ano que vem.

Em abril, começa o Campeonato Paulista Feminino. As presenças de São Paulo e Santos, dois clubes grandes e tradicionais do futebol, podem fazer o interesse crescer, mas não acredito que o cenário sofra muitas alterações. O problema é cultural e precisamos enfrenta-lo se quisermos ver o esporte evoluir no Brasil.

Foto: Roberto Júnior/Torcedores.com



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.