Lisandro López revela que bateu pênalti do primeiro gol do Inter por acaso

Foto: Divulgação/Internacional

O atacante argentino Lisandro López viveu uma noite memorável, ontem, no Beira-Rio. O jogador entrou na partida apenas aos 24 minutos do segundo tempo, no lugar do ídolo Nilmar, e em 11 minutos empatou o jogo contra o Cruzeiro-RS, levando a partida para a cobrança de penalidades, para definir o classificado às semifinais do Gaúchão.

LEIA MAIS:
Inter x Cruzeiro-RS: assista aos gols do empate Colorado!
Inter sofre no Beira-Rio, mas passa pelo Cruzeiro-RS nos pênaltis e está na semi

Mais curioso ainda que a atuação “intensa”, foi o modo como tudo aconteceu. Em primeiro lugar, o jogador sequer entraria em campo, já que fora relacionado por Aguirre apenas para completar o banco, uma vez que voltava de uma delicada lesão no joelho, que o deixou 20 dias parado.

E em segundo lugar, porque o primeiro gol marcado por ele foi por meio de um pênalti que nem era para ter sido batido por seus pés. “Eu peguei a bola para entregar para D’Alessandro. Ele me viu com a bola na mão e falou para eu chutar. Aí não tive dúvida. Ele passou confiança. Eu já tinha vontade de fazer a cobrança, sempre chuto pênaltis. Tive confiança”, revelou Lisandro López, em entrevista coletiva após a partida.

Um fator que pode ter pesado para D’Ale ter “dado” a responsabilidade ao conterrâneo foi o fato de ele mesmo ter desperdiçado um pênalti, aos 11 minutos do segundo tempo. Àquela altura da partida, faltando 15 minutos para o final, perder outra cobrança poderia significar a eliminação Colorada, impensável depois de tudo o que a equipe fez ao longo da fase de classificação e ao bom futebol que vinha, finalmente, apresentando em campo.

Diego Aguirre, um dos mais animados com a classificação, comemorou muito o desempenho de seus comandados, principalmente o atacante, trazido ao Beira-Rio por indicação dele.

“Com Lisandro, fiquei muito feliz. Um jogador que recomendei e que ajuda o time. Hoje foi uma amostra, mas é um jogador de alto nível e tenho a certeza que vai converter muitos gols e dar alegrias ao Inter. Eu fiquei feliz. Ele estava triste, estava mal porque não podia mostrar sua qualidade. Hoje, em poucos minutos, já mostrou que vai trazer muita qualidade para o futuro”, afirmou, eufórico, na coletiva após o jogo.

No próximo final de semana, a dupla Aguirre-Lisandro López poderá, mais uma vez, provar o sabor da felicidade, contra o Brasil de Pelotas, no primeiro jogo das semifinais, fora de casa. O treinador uruguaio já avisou que colocará o herói de quarta-feira para jogar desde o início, pois pretende poupar os titulares para o compromisso com a U. de Chile, pela Libertadores, no meio de semana.

Foto: Divulgação / SC Internacional



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...