Fã de futebol, Bellucci chorou muito com Palmeiras na infância

Getty Images

Nos últimos anos, Thomaz Bellucci se acostumou a carregar sozinho a bandeira do Brasil nos principais torneios de tênis do mundo em simples. Depois do sucesso de Gustavo Kuerten, que foi número 1 do mundo por 43 semanas entre 2000 e 2001 e conquistou Roland Garros em três ocasiões, o canhoto foi quem mais chegou longe no ranking da ATP com o “BRA” ao lado do nome – o 21º posto em julho de 2010.

LEIA MAIS:
Djokovic e Murray já foram preteridos por ex-técnico de Guga
Em oito horas, três brasileiros são eliminados em Houston
“Federer é o melhor de todos os tempos”, diz Pete Sampras

Foi o bastante para que os fãs mais assíduos do esporte torcessem e, por que não, cobrassem, frequentemente, resultados expressivos e títulos de Bellucci, assim como as organizadas exigem sempre glórias dos seus clubes no futebol. Caso contrário, instalam-se as crises. Mas, como no futebol, o tenista de Tietê sofreu com os altos e baixos e recebeu muitas críticas, lembrando a fase de “corneteiro” quando sofre com o Palmeiras, sua equipe do coração.

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, Bellucci, atual 74o do ranking ATP, revelou vários aspectos de sua vida pessoal, além de falar abertamente sobre sua carreira profissional, e disse ser um apaixonado por futebol. Entretanto, ao se lembrar da trajetória do Alviverde durante a infância, o paulista de 27 anos declarou ter derramado muitas lágrimas.

“[Palmeiras] Eles não foram muito bem nos últimos anos. Eu me lembro que, quando era pequeno, costumava chorar quando perdiam”, confessou Bellucci. Os piores momentos da história do Palmeiras começaram exatamente quando o tenista estava na adolescência. Em 2002, o primeiro rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Além disso, de 2000 a 2008, o time ficou sem conquistar nenhum título importante (tirando a Série B de 2003). E, finalmente, o segundo descenso veio em 2012.

E olha que Bellucci, mesmo com a agenda lotada de torneios Brasil afora, reservou tempo para apoiar seu time do coração no ano passado, quando, por muito pouco, não voltou à Série B do Brasileirão.

Pelo menos até o momento, o pupilo de João Zwetsch não vem se preocupando tanto quando vê futebol na tevê. O Palmeiras lidera o Grupo C do Paulistão e está garantido nas quartas de final para enfrentar o Botafogo de Ribeirão Preto. Hoje, o time de Oswaldo de Oliveira encara o Ituano pela última rodada da primeira fase, às 22h (horário de Brasília).

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.