Relembre fatos da F1 no ano em que Max Verstappen nasceu

A temporada 2015 da Fórmula 1 começará no próximo domingo (15), com a realização do Grande Prêmio da Austrália, que será disputado em Melbourne. A prova marcará a estreia de Max Verstappen na categoria, através da equipe Toro Rosso. E quando o holandês partir para a largada da etapa de abertura, se tornará o piloto mais jovem de toda a história da categoria a participar de um GP, aos 17 anos, dois meses e quinze dias.

LEIA MAIS:
“A Williams está na briga para ser a segunda força da F1”, diz Massa
Force India critica retorno da Manor Marussia ao grid da F1

Se uma pessoa com 17 anos é muito jovem, muita coisa pode acontecer neste período de tempo. Para mostrar isso, o TORCEDORES relembra seis fatos que aconteceram em 1997, ano de nascimento de Max Verstappen.

A última vez de um Grande Prêmio em Jerez
Quase todos os anos o circuito de Jerez de la Frontera, na Espanha, recebe testes oficiais da Fórmula 1. Mas a última vez que o autódromo andaluz recebeu um, Grande Prêmio foi em 1997, justamente na última etapa daquele ano. Michael Schumacher e Jaques Villeneuve polarizaram a disputa pelo título da temporada, definido em favor do então piloto da Williams após o alemão atirar sua Ferrari contra o carro do canadense e abandonar a corrida, vencida por Mika Hakkinen, da McLaren. Mais tarde, o heptacampeão teria sua pontuação no campeonato zerada por conta manobra.

Berger e a última vitória da Benetton
Após a saída de Michael Schumacher para a Ferrari, a Benetton, equipe pela qual o alemão conquistou seus dois primeiros títulos (1994 e 1995) perdeu força, conseguindo a última de suas 27 vitórias em 1997, no GP da Alemanha com Gerhard Berger. Curiosamente, a corrida em Hockenheim marcou a última vez que o austríaco apareceu no lugar mais alto do pódio antes de se aposentar.

Alesi e a última pole position da Benetton
Se coube a Berger dar a última vitória da Benetton na Fórmula 1, Jean Alesi foi o responsável pela última pole position da equipe e dele na categoria. O melhor tempo no treino classificatório veio no GP da Itália. A coincidência vem do fato de o francês ter apenas duas poles na carreira, ambas conquistadas em Monza, sendo a primeira em 1994, quando defendia a Ferrari.

O primeiro GP de “Luxemburgo”
Sim, o pequeno país integrante do Reino dos Países Baixos, já deu nome a um Grande Prêmio de Fórmula 1. Deu o nome, pois a categoria jamais pisou no país. Esta foi uma manobra para que o circuito de Nurburgring, na Alemanha, pudesse receber uma etapa naquele ano. A primeira edição do GP de Luxemburgo foi disputada em 1997 e vencida por Mika Hakkinen. A prova aconteceria apenas mais uma vez com esse nome, no ano seguinte, tendo como ganhador Michael Schumacher.

A última equipe a não disputar GPs
1997 marcou a estreia e a extinção da Lola na Fórmula 1. Contando com o brasileiro Ricardo Rosset (que atualmente corre na Porsche Cup brasileira) e o italiano Vicenzo Sospiri, a equipe se inscreveu, mas não conseguiu classificação para o GP da Austrália, etapa de abertura da temporada. O time chegou a viajar para o Grande Prêmio do Brasil, mas a saída de um patrocinador inviabilizou a sequência de trabalho da Lola, que foi extinta na sequência.

Jos Verstappen na Tyrrell
Após um ano muito ruim pela Footwork, Jos Verstappen, pai de Max, disputou a temporada de 1997 pela decadente Tyrrell, onde tinha como companheiro o finlandês Mika Salo. Mas para azar do holandês a temporada daquele ano foi ainda pior, terminando pela primeira vez um campeonato sem pontuar. Em 16 corridas, Jos abandonou nove vezes e teve um oitavo lugar, obtido em Mônaco – onde Salo terminaria em quinto e garantiria os únicos pontos da equipe no ano – como melhor resultado.

Foto: Red Bull Content Pool



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.