Opinião: O bem treinado sistema defensivo do Corinthians parou o São Paulo no Morumbi

Neste domingo, contra o São Paulo, no Morumbi, pelo Paulistão, o Corinthians não reeditou aquele desempenho espetacular da estreia da Copa Libertadores, quando dominou o rival em todos os sentidos e fez 2 a 0. O Timão venceu por 1 a 0 – gol de Danilo, mas produziu pouco ofensivamente. Em contrapartida, o sistema defensivo esteve muito bem mais uma vez.

LEIA MAIS:
São Paulo 0 x 1 Corinthians: Veja o gol da vitória corintiana
Tite reclama de pênalti a favor do São Paulo: “Ninguém em sã consciência consegue marcar”

Logo aos 11 minutos, o Corinthians provou mais uma vez que é um time pronto ao contrário do rival. Em linda jogada coletiva, que começou em cobrança de lateral de Fágner, Guerrero cruzou e Danilo, de primeira, fuzilou na rede, marcando o único gol da partida. O Tricolor tentou o empate, sempre apostando na velocidade de Centurión, que levou vantagem no duelo sobre Fágner. O argentino foi o autor da melhor chance de gol são paulina na primeira etapa, batendo cruzado para boa defesa de Cássio. O Timão assustou em contra-ataque e poderia ter ampliado com Elias, que finalizou com força para defesa de Rogério Ceni.

O segundo tempo foi agitado. Aos 7 minutos, Michel Bastos arriscou de fora da área e a bola encontrou o braço de Gil, dentro da área. O árbitro Leandro Bizzio Marinho havia marcado falta e advertido o zagueiro com o segundo amarelo, porém, foi alertado pelo assistente que a infração tinha ocorrido dentro da área. Portanto, a penalidade máxima foi marcada. Vi e revi o lance várias vezes e não achei pênalti. O braço do zagueiro estava junto ao corpo. O toque foi involuntário. Sem nada a ver com isso, Rogério Ceni bateu, Cássio defendeu e a bola ainda explodiu no travessão.

Com um a menos, Tite sacou Danilo para entrada de Edu Dracena, reforçando o miolo de zaga. Mais tarde, o atacante Emerson Sheik deu lugar ao volante Cristian. O Corinthians renunciou ao ataque e viu o São Paulo aumentar a blitze ofensiva, a partir das entradas dos atacantes Alan Kardec e Jonathan Cafu. No entanto, os mandantes pararam no bem treinado sistema defensivo alvinegro e abusaram no número de impedimentos (9 – segundo o Footstats). Centurión foi o que mais ficou na banheira (3 impedimentos).

O corintiano Felipe foi gigante! Impressionante a sua evolução nas últimas semanas. A atuação contra o Once Caldas, na partida de ida pela pré-Libertadores, foi o divisor de águas. O beque inseguro da temporada passada deu lugar a um jogador tranquilo, raçudo e imponente pelo alto. Tem feito excelente parceria com Gil, que desde 2014, é o melhor defensor em atividade no futebol brasileiro.

Vai ser muito complicado qualquer clube derrotar esse Corinthians, o único grande brasileiro invicto em 2015. É o time mais bem treinado neste início de temporada. Palmas para Tite!

crédito foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)