Opinião: O M1to Rogério Ceni

São Paulo
Getty Images

Os Goleiros são amados e odiados em tempo pequeno de partidas e campeonatos, muitas vezes não ganham os prêmios de melhores jogadores, mas são eles que muitas vezes salvam o time da derrota são eles que tem maior responsabilidade de defender o time.

LEIA MAIS:
Opinião: Pato tem que jogar contra o Corinthians. O São Paulo que se vire
Opinião: Laterais são o caminho para o São Paulo na temporada 

A posição de goleiro acredito eu é só para corajosos que batem no peito e honram a camisa e a história de um time causando um caso de amor para torcida, foi assim com o goleiro Taffarel na copa de 94 toda torcida brasileira amava e gritava sai que sua Taffarel, história marcada para todos que viveram o tetracampeão.

Hoje um grande nome marca a nova história de goleiros um grande exemplo de atleta de fidelidade ao time do São Paulo desde 1997 como titular Rogério Ceni que além defender o gol faz o gol, Rogério possui inúmeros outros recordes expressivos, tal como o de maior goleiro-artilheiro da história do futebol mundial (com 124 gols até o momento), o jogador que mais vezes foi capitão de uma mesma equipe (866 jogos), e também o de jogador que mais venceu por um mesmo clube na história (com 590 vitórias, batendo o recorde de Ryan Giggs, que era de 589 vitórias).

Rogerio ceni teve algumas oportunidades de vestir a camisa da seleção, porém não obteve o mesmo sucesso que conseguiu no São Paulo Como titular, estreou na Copa das Confederações de 1997 se indispôs com o então técnico, Zagallo por conta de brincadeiras fora de hora.

Aliás o bom humor não é ponto forte para o goleiro que tem postura seria diante do trabalho e da imprensa. Atuou pela primeira e única vez na Copa em 22 de junho de 2006, ao substituir Dida aos trinta e seis minutos do segundo tempo, na partida em que a seleção derrotou o Japão por 4 a 1.

Este fato significou a quebra de um tabu que já durava quarenta anos, pois a última vez que a seleção brasileira utilizou dois goleiros numa mesma Copa havia sido em 1966, na Inglaterra, e desde então nunca mais foi cogitado atuar na seleção, que muitos brasileiros acham injusto por conta da história, números e respeito a futebol do atleta independente de time muitos o apoiam e o admiram.

Recentemente em 2014 foi anunciado a aposentadoria do atleta que causou um barulho na mídia e manifestações nas redes sociais uns contra e outros a favor estava cogitado dia e último jogo no São Paulo que logo depois foi negada pelo próprio jogador que renovou o contrato e adiou mais uma vez seu termino nos campos brasileiros, ele afirmou que gostaria de encerrar a carreira com um título do são Paulo em 2015, cada vez mais a despedida de Rogério para a torcida e o time do São Paulo vai esperar, mas será que ele está ainda está na boa forma de defender o time e grandes clássicos do futebol? só assistindo pra ver.

Depois de um pênalti mal sucedido contra o então rival Corinthians ouviu protesto de todos os lados mas no futebol tudo pode acontecer seja bom ou ruim todos passam por fases, mas é aquele dilatado “Quem é rei nunca perde a majestade.”

Foto: Getty Images



Formada em Publicidade em 2011 Estudante pós Graduação-Mídias Sociais me especializando em Jornalismo e marketing esportivo, amante do esporte e praticante de vários deles. Encontrei aqui espaço para comunicação esportiva. comunicação é a forma de expressão para todos, porém saber se colocar as devidas opiniões e palavras corretas.