Lesão de Luis Fabiano abre chance para Alan Kardec provar seu valor no São Paulo

Divulgação/São Paulo

A lesão muscular de Luis Fabiano, que o tirará do duelo contra o São Bento, nesta quinta-feira (12), no Morumbi, dará a chance para que seu principal concorrente pela vaga no comando de ataque, Alan Kardec, mostre seu potencial, um pouco apagado neste início de 2015. A partida, válida pela nona rodada do Campeonato Paulista, poderá servir para Muricy Ramalho observar a quantas anda o futebol do atacante.

LEIA MAIS:
Souza e Luis Fabiano estão fora do duelo desta quinta contra o São Bento
São Paulo planeja turbinar número de sócios-torcedores para comprar direitos de Pato

Contratado no meio do ano passado, Alan Kardec vem tendo papel bastante discreto na temporada. Até agora, fez apenas dois gols e há algumas semanas, não passa de apenas uma opção no banco de reservas. Ele, que já foi considerado titular absoluto, jogando como segundo atacante, agora é visto como alternativa somente quando Luis Fabiano, o centroavante do time, não pode atuar.

No período, assistiu Alexandre Pato, antigo concorrente direto, brilhar, virando o artilheiro da equipe, com oito gols, além da boa presença de Centurión contra o Corinthians e o gol de Jonathan Cafu na partida diante do Danubio-URU. Entretanto, ao julgar pelo que produziu em 2014, não há motivos para se imaginar escanteado na equipe.

De agosto a dezembro, período em que vestiu as cores do São Paulo na temporada passada, Kardec fez 10 gols, marca admirável. Para comparar, o jogador foi o terceiro maior goleador do time, tendo perdido apenas para Luis Fabiano (20) e Pato (12), que estavam na equipe desde janeiro e março, respectivamente.

Contudo, o que pesa contra Alan Kardec é a má fase pela qual passa todo o time. Sem criatividade e extremamente dependente das infiltrações pelo meio das defesas com PH Ganso e Michel Bastos, o São Paulo está há duas rodadas do Paulistão sem balançar as redes.

Apesar de ainda manter o melhor ataque do campeonato, a dificuldade na armação de jogadas é evidente e o principal vilão da pequena crise pela qual passa a equipe. Algo que deve ser o fiel da balança no duelo contra a melhor defesa da competição entre os times pequenos (7 gols sofridos). Haja alma, Alan Kardec. Haja alma.

Foto: Divulgação / São Paulo FC



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...