Após assumir o Peru, Gareca pede paciência e não descarta ataque com Guerrero e Pizarro

Gareca

Meses após deixar o cargo do Palmeiras, Ricardo Gareca falou pela primeira vez em entrevista coletiva como treinador da seleção peruana. Após anunciar, na última segunda-feira, a lista de oito jogadores que atuam foram do país para o amistoso contra a Venezuela, no dia 31 em Miami, o comandante pediu a paciência dos torcedores.

LEIA MAIS
Ricardo Gareca assume seleção peruana

Gareca não poderá contar com Paolo Guerrero, pois o atacante do Corinthians foi expulso no amistoso diante do Paraguai. Na entrevista, revelou que precisará de tempo para entrosar e equipe, principalmente no ataque.

O nome do substituto de Guerrero é um velho conhecido, o experiente centroavante de 36 anos, Claudio Pizarro, do Bayern de Munique.

Ricardo Gareca, ao ser perguntado, não descartou a possibilidade de ambos fazerem uma dupla no ataque peruano.

“Pizarro e Guerrero juntos? Vamos ver se se complementam. Não posso dizer que sim e nem assegurar isso”, disse. “Pizarro venceu fora do país e isso deve alegrar a todos, as portas estão abertas para todos os jogadores”, completou o argentino, rebatendo as críticas dos torcedores que não gostaram da convocação do atacante do Bayern.

Vale lembrar que o Peru está no Grupo do Brasil (C) na Copa América, além de Colômbia e Venezuela.



Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi, torcedor do São Paulo, Barcelona e Borussia Dortmund, fã de futebol europeu, NBA e esportes radicais.