Estrelas dão show no primeiro dia de festa do basquete

estrelas

Em dia de mostrar as habilidades pessoais, atletas dão show e NBB mostra evolução na organização de eventos.

A noite começou com as disputas de habilidades, tanto no masculino quanto no feminino. Mais de 8 atletas participaram da competição, e o grande campeão foi o armador Thiaguinho, da Liga sorocabana, com o tempo de 27,1 segundos e apenas 2 milésimos de segundos na frente do armador palmeirense Maxi Stanic, que juntos, desbancaram o armador Nezinho, campeão do desafio em 2014.

Na vez das meninas, quem sagrou-se campeã foi a norte-americana Wheeler, do Sport Club do Recife (PE), que cravou o tempo de 26,8 segundos na final e superou a armadora Débora, do São José (SP).

Em homenagem às antigas estrelas e ótimos chutadores de três pontos, a LNB (Liga Nacional de Basquete) realizou um evento de três pontos para antigos jogadores, mulheres e homens que estão se destacando na temporada. Para ser num formato diferente, eles foram divididos em cinco grupos, nomeados pelos antigos astros do basquete brasileiro (Time Chuí ,Time Fausto, Time Paulão ,Time Robertão e Time Edu Mineiro).

O time Chuí, que teve a presença do próprio, além de Helinho (jogador de Franca) e Adrianinha, levou a melhor e deixou o ginásio extasiado, afinal, Chuí atuou pelo Franca em grande parte da carreira, e é o atleta que mais pontuou jogando pela equipe até hoje.

No desafio de três pontos, todos queriam bater o atual campeão e recordista Marcelinho. O ala flamenguista até chegou a ser vaiado pela torcida, pela forte rivalidade que o Flamengo tem com o Franca, time que sediou o evento. Porém, o atleta foi muito bem na primeira fase e chegou à final ao lado do jogador Tatu, da equipe do Macaé.

Marcelinho foi o primeiro e logo igualou seu recorde do ano passado, 23 pontos, e pressionou Tatu para o resto da disputa. O armador macaense pareceu estar cansado e não chegou aos dois dígitos, consagrando Marcelinho como bicampeão

Na ala feminina, o desafio desenrolou-se apenas em uma fase, e a americana e jogadora do Basquete Jaraguá, Sthefany Thomas foi a campeã, contabilizando 13 pontos.

Na parte mais esperada do dia pelos fãs de basquete, o torneio de enterradas começou morno na primeira rodada, mas na segunda, os jogadores de Franca, Mogi das Cruzes, Brasília e Unitri/ Pilhas Energizer – André Coimbra, Gerson, Maxwell e O’Neal Mims – respectivamente, ergueram as placas “nota 10” dos jurados. Os dois melhores, André Coimbra, jogador da casa, e o menor da turma, Maxwell, foram para a final. A disputa foi tão acirrada que eles tiverem que executar três enterradas para que enfim, os juízes consagrassem André Coimbra, o “Afro-samurai” de Franca, campeão.

Foto: Reprodução/LNB

.



Jornalista em formação no Mackenzie, estagiário do Torcedores.com e fotógrafo. Fanático por basquete, tênis, surf, futebol e futebol americano.