Em jogo movimentado, Fluminense vence Botafogo de virada por 3 x 1

Fluminense

Nesse Clássico Vovô tão especial por se realizar nessa data tão importante da história mundial – Dia Internacional da Mulher. Aliás, até o Maracanã deu voz a uma mulher; Glenda Koslowski fez a função de locutora do estádio, o Fluminense venceu o Botafogo de virada por 3×1, com gols de Kenedy, Gerson e Fred. Jobson descontou para o Alvinegro.

LEIA MAIS:
Em grande fase, Botafogo supera marca de 10 mil sócios-torcedores
Relembre patrocínios bizarros do futebol brasileiro

A primeira etapa pode ser dividida em dois momentos: antes e depois da parada técnica. Antes da parada, logo no primeiro minuto, o Fluminense, por intermédio de Giovanni, fez a primeira falta da partida. Falta essa que Thiago Carleto – ex-jogador do Flu, por sinal – colocou na barreira. E a partir daí o Tricolor começou a buscar mais a partida, apesar do Bota ter as melhores chances do jogo.

As primeiras chances de real perigo não demorariam a surgir, e devido a um “abafa” do Fluminense; aos nove minutos, Fred aproveitou cruzamento da esquerda e obrigou Jefferson a fazer bela defesa. Aos 12 e aos 13, outras chances, com Wagner sendo travado pela defesa alvinegra e Carleto afastando cruzamento perigoso do garoto Gerson, que vai fazendo uma partida regular.

A partir daí, o jogo começou a ficar morno, até que chegou a parada técnica. E foi aí que o jogo começou a ter uma alteração em seu panorama. O Fluminense até teve a primeira boa chance após a pausa, com Jean chutando e Jefferson espalmando, mas a partir disso o Botafogo começou a ter boas chances, assustando o gol de Diego Cavalieri.

Aos 27 minutos, Jobson quase marcou cara-a-cara com o goleiro Tricolor. Mas dois minutos depois ele não desperdiçaria; após falha de posicionamento da zaga tricolor, o camisa 7 recebeu sozinho e marcou: 1×0. E o segundo quase saiu com Renan Fonseca dois minutos depois, mas o camisa 12 do Flu salvou em grande defesa.

O jogo esfriou justamente devido a tentativa de reestruturação do Tricolor em busca do ataque. E ele não tardaria a sair; aos 36 minutos, após furada bisonha de Wagner, Kenedy, livre, bateu cruzado e empatou a partida. E foi só, o jogo teve seu ritmo um pouco diminuído até o final e o clima só esquentou após princípio de confusão no gramado após o apito;

Fred e Willian Arão se estranharam, mas rapidamente foram apartados pelos jogadores das duas equipes e pelo árbitro auxiliar.

Na segunda etapa o panorama começou a favor do Fluminense: aos 4 minutos Jefferson fez grande defesa após cobrança de falta de Wagner e no minuto seguinte Edson quase marcou de longe, com a bola tirando tinta do travessão. E o jogo ficou morno até a parada técnica. E ela fez com que o Fluminense crescesse na partida, e virou aos 25 minutos, com o menino Gerson.

A partir daí, o Botafogo parecia estar meio perdido em campo. E quem achou que o Tricolor recuaria após a virada, se enganou. O Flu permaneceu ao ataque até o terceiro, com Fred. E quase veio o quarto, com Jean, em grande defesa de Jefferson – mais uma. Mas foi só, 3×1. Vitória merecida e melhor atuação do time em 2015.

Caiu o invicto Botafogo. E com a confirmação da vitória do Tricolor, o Campeonato passa a ter os quatro grandes clubes do estado no G4. Na próxima rodada o Botafogo pega o Tigres do Brasil quarta-feira às 19h30 no Estádio Nilton Santos, enquanto o Flu encara na quinta-feira às 21h o Bonsucesso no Maracanã.

• FICHA TÉCNICA

→ Fluminense: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Henrique, Marlon, Giovanni; Edson, Jean, Gérson (Vinícius), Wagner (Rafinha); Kenedy (Marcos Jr) e Fred. TEC.: Cristóvão Borges

→ Botafogo: Jefferson; Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta, Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Gegê (Diego Jardel), Tomas (Sassá); Jobson (Tássio), Bill. TEC.: René Simões

♦ Cartões Amarelos: 1′ 1ºT Giovanni, 20′ 1ºT Henrique, 40′ 1ºT Wagner, 26′ 2ºT Gérson (FLU); 20′ 1ºT Bill, 38′ 1ºT e 43′ 2ºT Marcelo Mattos (BOT)

♦ Cartões Vermelhos: 43′ 2ºT Marcelo Mattos (BOT)

♦ Público e Renda

– Público Pagante: 21.795

– Público Presente: 24.891

– Renda: R$ 694.640,00



Lucas Nunes é um jornalista carioca apaixonado por esportes. Apesar de trabalhar em outros ramos da comunicação atualmente, planeja trilhar carreira no jornalismo esportivo, já que ama, em suma, o futebol, o automobilismo e o MMA.