Em grave crise financeira, presidente do Moto Club afirma: “Não tem mais condição de continuar”

O mandatário do Moto Club, Roberto Fernandes, decidiu apoiar a paralisação do time. Sem patrocinadores e fonte de renda, a equipe vive apenas das receitas dos jogos da Copa do Nordeste e do Maranhense, e diante disso o dirigente disse que no momento não encontra uma saída viável para administra o clube.

“O que vou defender na próxima reunião é que o Moto pare. O Moto não tem mais condição de continuar. Com essas rendas que estão sendo registradas não é possível continuar. Não podemos continuar fazendo promessa de pagamento sem ter expectativa para honrar os compromissos. Depois você é visto como mais um caloteiro”, disse Roberto Fernandes.

LEIA MAIS

Copa do Nordeste: Em jogo com 9 gols, Sampaio Corrêa vence Coruripe

Um dos mais tradicionais clubes do estado, com 24 títulos estaduais, o Moto enfrenta uma grave crise financeira desde o fim da década de 2000. A situação piorou após o inédito rebaixamento estadual em 2009, ano em que o clube chegou a fechar as portas por três meses por causa das dívidas.



Jornalista com passagens pela Rádio K (Goiânia) e sites Portal MF e PlanetaSportivo. Atualmente é Apresentador e Comentarista da Rádio RDG Esportes (www.rdgesportes.com.br) e editor de esportes do Jornal O Regional.