Corinthians e Flamengo receberão até 385% a mais de cota de TV entre 2016 e 2018

Palmeiras
Getty Images

Segundo reportagem desta quinta-feira do jornal O Estado de S. Paulo, no entanto, demais clubes já estão em discussão com a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, para a revisão dos valores.

LEIA MAIS
Com R$ 50 milhões, Palmeiras já tem camisa mais valiosa que Corinthians e Flamengo
Audiência do Corinthians na Libertadores foi maior que a do São Paulo; veja números

Atualmente, a divisão das cotas de TV é organizado em seis diferentes grupos, contendo um ou mais times de acordo com os critérios de avaliação da TV Globo, tendo como base a audiência das partidas de futebol. Os grupos estão divididos da seguinte maneira:

Grupo 1 – Corinthians e Flamengo – R$110 milhões cada
Grupo 2 – São Paulo – R$80 milhões
Grupo 3 – Palmeiras e Vasco – R$70 milhões cada
Grupo 4 – Santos – R$60 milhões
Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético/MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo – R$45 milhões cada
Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético/PR – R$27 milhões cada

O novo contrato assinado entre os clubes e a TV Globo, no entanto, ainda segundo reportagem do O Estado de S. Paulo, prevê uma diferença de até 385% entre os membros do grupo 1 e do grupo 6. Enquanto Corinthians e Flamengo receberão R$170 milhões cada por ano, times como Coritiba e Goiás receberão apenas R$35 milhões anuais.

Veja abaixo informação completa, grupo a grupo, dos valores a serem recebidos de cota de TV entre os anos 2016-2018:

Grupo 1 – Corinthians e Flamengo – R$170 milhões cada
Grupo 2 – São Paulo – R$110 milhões
Grupo 3 – Palmeiras e Vasco – R$100 milhões cada
Grupo 4 – Santos – R$80 milhões
Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético/MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo – R$60 milhões cada
Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético/PR – R$35 milhões cada

A principal queixa dos clubes não se dá exatamente pelo fato de Corinthians e Flamengo receberem mais que os outros, mas sim por razão da diferença de valores ser muito maior do que a praticada em anos anteriores.

Em 2015, por exemplo, Corinthians e Flamengo, do grupo 1, vão receber R$30 milhões a mais que o São Paulo, membro do grupo 2. No novo contrato, no entanto, essa diferença sobe para R$60 milhões. Em relação ao grupo 3, composto por Palmeiras e Vasco, a diferença que era de R$40 milhões subirá para R$70 milhões. No comparativo com o Santos, do grupo 4, a diferença será de R$90 milhões. A diferença pro grupo 5 chega a incríveis R$110 milhões, enquanto a maior discrepância se dá em relação ao grupo 6: R$135 milhões de diferença.

Toda essa falta de equilíbrio tem gerado revolta entre os clubes dos grupos 2 ao 6, que já discutem com a TV Globo uma situação que está bem longe de uma resolução. Em entrevista ao O Estado de S. Paulo, o presidente eleito da CBF, Marco Polo Del Nero, afirmou que “a CBF tem conversado com a Globo no sentido de viabilizar o interesse dos clubes”. O mandatário disse ainda que a CBF atua como “conciliadora” em situações como essas. O Estado ainda procurou, via assessoria de imprensa, o diretor da Globo para a área, Marcelo Campos Pinto, mas sem sucesso.

Foto: Getty Images