Opinião: Como formar atletas olímpico e mostrar a importância do esporte

Primeiramente devemos pensar sobre o que seriam, em teoria, os esportes? São práticas físicas realizadas de forma ordenada em um local. Eles podem ser individuais, como: natação, tênis, badminton, ciclismo, atletismo, rally; ou também de forma coletiva, como: vôlei, basquete, futebol, polo aquático, dentre outros.

LEIA MAIS
CBV volta atrás, e Brasil vai receber finais da Liga Mundial de Vôlei
Copa Brasil de Tênis de Mesa reúne principais mesatenistas do país

Porém antes que haja a promoção de um evento, as organizações, federações, clubes e empresários, e principalmente as escolas, devem sabem estruturar e promover espaços adequados para a educação física de um indivíduo, para que este possa estar em condições saudáveis (física, moral e intelectual) para promover espetáculo em sua futura profissão.

Um atleta não apenas pratica esporte por diversão. Apesar de estar incluso no meio de entretenimento, um atleta que possa ser classificado como olímpico deve estar alinhado ao que os gregos, romanos e espartanos começaram há muito tempo atrás nos primeiros Jogos Olímpicos, onde poucas nações participavam. Um atleta deve trabalhar seu desenvolvimento por completo para atingir seu sonho de ser a longo prazo um medalhista, veja como:

Ter um condicionamento esportivo desde pequeno (na prática esportiva escolar) ajuda o indivíduo na evolução das funções do corpo humano: melhora concentração, aumenta capacidade de memorização, cria um ambiente de disposição interna, mentaliza superação; sua saúde é construída com uma base alimentar controlada, com exercícios técnicos diários e acompanhado pela avaliação de seus treinadores.

Como podemos ver, são atividades que demandam foco, determinação, empenho, pro-atividade e constância; também podemos observar que esta prática foi, desde 186 a.C. um fator determinante para a evolução da humanidade.

Vamos pensar: que influência pode, um atleta, promover tanto em suas áreas de contato mais próximas, como, familiares e amigos, assim como na mídia (patrocínio, imagem, transmissão de competições), e principalmente observando sua vida e seu desenvolvimento.

Shoghi Effendi, britânico, formado na Oxford, e um ser de grande influência mundial, diz que praticar esportes ajuda em diversas circunstâncias: o estudante fica mais animado, seu sangue é purificado, e consequentemente sua mente se torna mais apta para receber ideias e pensamentos identificadas em suas lições. Sua saúde que adquire ajuda a trabalhar mais fortemente, e ele apresenta mais sucessos em sua carreira; ele ainda acrescenta que suas ideias não se desviam para o caminho da impureza, fazendo com que seja mais forte do que qualquer tentação.

Hoje o esporte está globalizado. Imaginem e pensem: qual a importância de se praticar um esporte? Qual a preparação que o Brasil está dando para nossos atletas? E ainda, como nós podemos conscientizar a humanidade, que praticar esportes ajuda na criação de um mundo melhor moral e intelectualmente? 2016 está muito perto, Será que as nações conseguiriam passar essa mensagem?

Crédito da foto: Divulgação



Tenho 26 anos, sou formado no MBA de Marketing Esportivo da ESPM em São Paulo, atualmente sou colunista criando matérias no site "torcedores.com" e trazendo uma visão mais ampla dos esportes, incluindo: fatos históricos, mudanças estratégicas, perspectivas de futuro, sendo imparcial para que o leitor possa tomar sua posição diante da notícia informada.