Aproveitamento de pontos de Abel no Inter há um ano era cerca de 30% maior do que hoje

O Inter entrará em campo nesta quarta-feira (11), diante do Aimoré, no Beira-Rio, em jogo válido pela décima rodada do Campeonato Gaúcho 2015, com um aproveitamento de pontos bastante inferior em comparação ao mesmo período de 2014.

LEIA MAIS:
Nico Freitas apoia mudanças táticas de Aguirre e acredita serem ponto forte do Inter
Aguirre define Inter no 3-5-2 contra o Aimoré, com Lisandro López de titular

Na época, o time comandado por Abel Braga havia conseguido, nas primeiras nove rodadas do Estadual, sete vitórias e dois empates, um aproveitamento de 85% dos pontos disputados. Hoje, o mesmo Inter, com praticamente o mesmo elenco, nas mãos do uruguaio Diego Aguirre, conquistou pouco mais da metade dos pontos em jogo: 54%. E não está mais invicto: são apenas três vitórias, somadas a quatro empates e uma derrota. A equipe tem um jogo a menos.

O desempenho de Aguirre, inclusive, vem sendo bastante criticado por boa parte da torcida Colorada, que não aprova, principalmente, as opções táticas do comandante. Até o momento, Aguirre já usou duas formações diferentes e agora testará a terceira, com três zagueiros. Outro ponto de inflexão é a falta de repetição dos titulares, já que praticamente todos os 34 jogadores disponíveis no elenco já foram utilizados, boa parte tendo entrado entre os 11 iniciais em alguma partida.

O principal argumento de Aguirre para as experiências é a necessidade de encontrar o ajuste final do time para a Libertadores, campeonato mais desejado pelo clube na temporada, cujo é bicampeão. Nele, nos três jogos disputados pela equipe até o momento, vieram duas vitórias e uma derrota, desempenho satisfatório. Futebol, nem tanto.

O time sofreu muito para vencer o Emelec-EQU, freguês histórico, em casa, e teve dificuldades em certos momentos do embate contra a Universidad de Chile-CHI, equipe reconhecidamente frágil quando atua longe de seus domínios, também no Beira-Rio. Nos dois jogos, o time sofreu gols, assim como na estreia, contra o tradicional saco de pancadas de Libertadores, The Strongest-BOL.

Caso a primeira fase do Gaúchão acabasse hoje, o Inter se classificaria com a corda no pescoço, em oitavo lugar, entre 16 times participantes. Na Libertadores, porém, conseguiria ir à segunda fase sem muitos sustos, principalmente pela incompetência de seus concorrentes diretos, o que mostra que, apesar dos pesares, o Colorado está com sorte no azar. Pelo menos por enquanto.

Foto: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...