“A Williams está na briga para ser a segunda força da F1”, diz Massa

Felipe Massa embarcou nesta terça-feira (9) para Melbourne, cidade onde será disputado o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, no próximo domingo. Antes disso, o piloto da Williams concedeu uma entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” falando das expectativas para a temporada. O brasileiro, que disputará sua 13ª temporada, afirmou que está na segunda equipe mais forte do campeonato, além de acreditar na força da Mercedes, escuderia a frente das adversárias segundo o vice-campeão de 2008.

LEIA MAIS:
Cheio de expectativas, Massa se diz pronto para o GP da Austrália de F1

“Ela (Mercedes) ainda está bem à frente das demais equipes. Mas, pelo que mostramos até agora, estamos na briga para ser a segunda força da Fórmula 1. A Ferrari melhorou o motor e se aproximou de nós, comparando com o fim do ano passado. Mas estamos bem, temos um carro competitivo e vamos para cima”, comentou Massa, ao ser perguntado sobre o domínio da Mercedes, equipe campeão de pilotos e de construtores em 2014.

O brasileiro, um dos mais experientes pilotos do atual grid da Fórmula 1, acredita que existe algo de errado com o carro da Red Bull, outra potencial concorrente da Williams neste ano. “Quem poderia estar escondendo o jogo era a Red Bull. Mas, como até o final dos testes eles não apareceram, então a maior possibilidade é que eles tenham algum problema no carro”, respondeu Massa, em referência aos resultados obtidos pelo time de Milton Keynes durante a pré-temporada deste ano.

O piloto acredita que o FW37, carro construído pela Williams para a temporada deste ano, é melhor em relação ao equipamento utilizado no último ano. “O carro está mais inteligente e mais trabalhado. Já era bom o que tínhamos em 2014, mas a suspensão e asa traseira melhoraram bastante. O conceito é basicamente o mesmo do ano passado, mas, como a base já era boa, foi possível melhorar a aerodinâmica e a parte traseira”, seguiu.

Massa ainda falou de Felipe Nasr, piloto que estreará como piloto titular neste ano, pela Sauber, e que em 2014 foi piloto de testes da Williams. “Espero que a torcida o apoie e entenda que ele estará dando todo o sangue para fazer o melhor. Ele está começando em uma equipe com um bom histórico para estreantes, como foi meu caso. Mas a equipe também precisa ter paciência e entender que a temporada de 2015 será a primeira dele na categoria”, encerrou o brasileiro.

Os treinos para o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1 terão início na noite da próxima quinta-feira (no horário de Brasília). A primeira etapa do mundial tem largada marcada para 2h do domingo.

Foto: Zak Mauger/Williams F1



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.