Vexame na Libertadores de 1992 pode ajudar Muricy

A derrota contra o Corinthians ainda repercute. Parte da diretoria e da torcida está irritada e também sem paciência com o elenco e com o técnico. E com razão: um time montado para ser campeão e todo desanimado. Mas esta não é a única humilhação que o tricolor passou para depois aprender e ser campeão. Vamos voltar no tempo!

Leia Mais

 

Era primeira fase da Libertadores de 1992 (ano da primeira conquista) e o jogo era da Primeira Fase da competição. Frente a Frente estavam o Criciúma que havia sido campeão da Copa do Brasil de 91 e o São Paulo que se consagrou campeão brasileiro sob a tutela de Telê.

Eram os únicos dois brasileiros classificados e o jogo aconteceu com um favoritismo levemente positivo ao São Paulo. O time que conquistava o mundo poucos meses depois levou um banho de água fria e perdeu por 3 a 0 do modesto
Criciúma. Simplesmente um fiasco pelo elenco que tinha.

A torcida e também alguns membros da imprensa chamavam Telê Santana de teimoso, retrógrado e muitos outros nomes que são agora transferidos ao Muricy Ramalho. No final da fase, o time havia conquistado a segunda posição e avançado.

O final todo mundo sabe. Telê e Companhia cruzava novamente com o Criciúma pela fase de mata-mata e a vitória veio com sabor de chocolate: 4 x 0 com classificação. Uma verdadeira atuação de gala.

História pode servir de inspiração

Seria bom para Muricy absorver toda essa história e usá-la ao seu favor. Ramalho sabe que a torcida está impaciente e de saco cheio. Também sabe que tem o elenco que pediu e por isso, tem que pilotar esse avião rumo ao título.
Outro fator que pode ajudar é a sua história ao lado do próprio Telê. Acredito que agora deve estar passando esse filme na cabeça do treinador, que mesmo perdendo para o Corinthians o time ainda pode ser campeão. Ou é só ler este post e lembrar do Vexame na Libertadores de 1992.

Imagem: Facebook Oficial – SPFC



São Paulino com orgulho, torcedor da Lusa com carinho e da Chapecoense com sangue nos olhos! Trabalha na Rádio Piratuba Fm e também dá o seus "pitacos" sobre o mundo do futebol.