Rio 2016 pode ter duas chamas olímpicas acesas simultaneamente

Brasil

Os Jogos Olímpicos de 2016 podem receber duas piras olímpicas em locais diferentes durante a realização do evento. A informação é do diretor de cerimônias do Rio 2016, Leonardo Caetano, e seria algo inédito na história dos Jogos.

LEIA MAIS:
Esgrimista abandona equipe olímpica e diz ter vergonha de defender o Brasil

O principal motivo para a hipótese é que o estádio da abertura, o Maracanã, receberá apenas confrontos eliminatórios do futebol, enquanto o Estádio Olímpico Nilton Santos, palco do atletismo, seria uma opção de maior visibilidade.

“Teremos uma chama no Maracanã porque ela será acesa lá”, afirmou Leonardo Caetano ao site GloboEsporte. “E o Estádio Olímpico historicamente recebe uma pira olímpica. Então a solução seriam duas piras. Mas nada está decidido ainda”.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, comentou sobre a ideia: “Eu ainda não pensei sobre isso. Sou a favor de uma solução em que as pessoas possam ver a chama olímpica e sentir o clima olímpico”.

As discussões sobre a pira olímpica têm ganhado projeção nos bastidores dos Jogos após as severas críticas feitas à organização dos Jogos de Londres 2012, quando a chama olímpica chegou a ser apagada após a cerimônia de abertura para ser transportada até a parte superior do Estádio Olímpico. E mesmo assim a pira não era visível fora do estádio, o que vai de encontro ao exigido pela Carta Olímpica.

Crédito da foto: Divulgação



Escrevo sobre esportes olímpicos. Acredito que o jornalismo especializado é uma das chaves para desenvolver o esporte de alto rendimento no Brasil.