Pesquisa inédita mostra as melhores formas de publicidade no futebol brasileiro; veja

Levantamento inédito do IBOPE Repucom mapeou as formas de publicidade utilizadas pelos anunciantes durante todos os jogos do Campeonato Brasileiro da série A de 2014 para revelar quais foram as mais efetivas dentro do ambiente dos jogos. A pesquisa mostrou que o patrocínio no futebol por meio de inserções de marcas nos uniformes dos jogadores gera um retorno bastante positivo para as empresas, sendo que as marcas aplicadas na “frente máster” e a aplicação dupla nas mangas da camisa possuem a maior visibilidade entre as opções analisadas.

LEIA MAIS:
Qual espaço na camisa do seu time é mais visível na TV?
Pesquisa mostra que Messi tem mais fãs do que Cristiano Ronaldo

Segundo a empresa, que fez sua análise por meio do serviço Football 24, não há surpresa no resultado, já que é justamente a parte da frente da camisa que mais tempo fica exposta na televisão, contudo, não é só o tempo que importa:

“Esta conclusão era esperada, até porque a frente da camisa, por causa da sua excelente visualização, é normalmente ocupada pela marca que mais investe no time. Já a aplicação dupla na manga do uniforme pode ser vista em qualquer posição que o jogador estiver em relação à câmera de TV. É importante frisar que um bom resultado é conseguido por meio da combinação de uma boa qualidade de visibilidade com uma alta duração de exposição”, complementa José Colagrossi, diretor executivo do IBOPE Repucom.

Confira no quadro abaixo mais detalhes sobre as propriedades dos uniformes que mais dão retorno aos patrocinadores:

Ranking

Média de duração
por jogo

Propriedade

Resultado QI* médio

1

200 – 250 segundos

Camisa, frente (máster)

35,04

2

150 – 200 segundos

Camisa, manga (duplo)

35,69

3

150 – 200 segundos

Camisa, costas (superior)

34,97

4

100 – 150 segundos

Camisa, manga (único)

36,59

5

100 – 150 segundos

Camisa, frente (ombro)

34,88

6

100 – 150 segundos

Camisa, frente (material esportivo)

29,3

7

1 – 100 segundos

Camisa, costas (inferior)

31,64

8

1 – 100 segundos

Camisa, costas (número)

31,49

*Índice de qualidade: valora a exposição e qualidade com base: tamanho, localização, tempo de exposição, aparições e fator de impacto.

O estudo ainda mostrou que a inserção de marcas em placas estáticas ao redor do campo de futebol e em tapetes ao lado dos gols também traz uma boa visibilidade para os patrocinadores, mas não supera a vinculação das marcas aos “mantos sagrados” do futebol brasileiro.

As placas estáticas ficam expostas por bastante tempo, em torno 715 segundos durante as transmissões na televisão e sua qualidade de visibilidade atinge um Índice de Qualidade de 16,74. Já os tapetes posicionados ao lado dos gols têm uma qualidade de visibilidade mais alta, pois atingem 20,60, e acumulam 277 segundos, em média, de exposição durante os jogos televisionados.

“As placas, painéis e tapetes de campo continuam sendo extremamente eficientes na exposição das marcas comprometidas com o esporte, pois oferecem às marcas um excelente custo-benefício. O patrocínio do uniforme promove uma atitude, uma relação com o clube. Já as placas de campo potencializam a lembrança entre os impactados e a relação da marca anunciada com o esporte”, analisou Colagrossi.

Faz-se necessário, no entanto, que os clubes do futebol brasileiro repensem a que preço estão alugando seus uniformes. Se as empresas que investem nessas equipes tivessem que pagar para os veículos de comunicação o tempo que ficam em exposição, será mesmo que o valor seria tão baixo? O futebol produz retornos enormes para alguns patrocinadores que, nem sempre, dão o mesmo retorno ao futebol.

Foto: Getty Images