Orgão do Governo de Goiás nega mudança em nome de autódromo

A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), órgão ligado ao Governo do Estado de Goiás, negou na tarde desta quarta-feira (25) que o Autódromo Internacional de Goiânia (GO) teria seu nome alterado de Ayrton Senna para Ary Valadão, nome de um ex-governador de Goiás. A notícia do novo nome de batismo da praça esportiva foi publicada pelo jornal “Diário da Manhã”, da capital goiana e repercutiu no TORCEDORES e em blogs especializados em esporte a motor, como o do jornalista Flavio Gomes.

LEIA MAIS:
Veja o autódromo brasileiro que deixará de se chamar Ayrton Senna

Segundo a nota emitida pela Agetop, a Lei Nº 13.468, de 27/julho/1999, publicada no Diário Oficial de 5/8/1999, explica que “não existe oficialmente a possibilidade de conceder, ao ex-governador Ary Valadão, o nome do Autódromo de Goiânia”.

“Conforme decretado, é proibido atribuir nome de pessoa viva, a prédios públicos da administração pública direta ou indireta. No caso de concessão da homenagem de que trata esta Lei, conforme Parágrafo único, é obrigatória a juntada de competente atestado de óbito”, encerra a nota.

O Diário da Manhã publicou na edição desta quarta-feira uma carta em que Marconi Perillo, atual governador de Goiás, diz que Valadão “merece o respeito e a solidariedade pela história que construiu no Estado e pela luta incansável contra as injustiças da política e da sociedade de uma maneira geral”.

Confira a seguir a íntegra da nota emitida pela Agetop:

Comunicamos que, tendo em vista a Lei Nº 13.468, de 27/julho/1999, publicada no Diário Oficial de 05/08/199, que dispõe sobre a denominação de logradouros, obras, serviços e monumentos públicos, não existe oficialmente a possibilidade de conceder, ao ex-governador Ary Valadão, o nome do Autódromo de Goiânia. Conforme decretado, é proibido atribuir nome de pessoa viva, a prédios públicos da administração pública direta ou indireta. No caso de concessão da homenagem de que trata esta Lei, conforme Parágrafo único, é obrigatória a juntada de competente atestado de óbito.

Foto: Agetop



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.