Opinião: O azar ronda os jogadores

O jogador que nunca errou numa competição que jogue a primeira pedra, ou pendure suas chuteiras. Jornais e mídias esportivas não perdoam quando algo sai errado e um jogador literalmente pisa na bola ou perde um lance.

Diante de competições brasileiras ou mesmo clássicos internacionais, a situação de um jogador muda diante de cada jogo em um pode sair como herói e outro como o vilão. Ele pode ter seu momento glorioso mas também ser crucificado quando algo sai errado fora do controle do atleta, e a bola escapole dos seus pés ajudando o time adversário, fazer o gol ou mesmo ele mesmo perder o gol embaixo dele.

Ao relembrar alguns desses fatos, todos os times já tiveram esse momento azar de um craque.

2014 reservou inúmeras peripécias pra lá de atrapalhadas no mundo da bola. Quem lembra de uma cobrança de lateral no jogo entre Manchester United e Tottenham, pela Premier League, a primeira divisão do campeonato inglês, quando o meia Ashley Young roubou a cena, mas de forma negativa.

Escalado na lateral esquerda pelo técnico dos Diabos Vermelhos, Louis van Gaal, o jogador inglês foi o protagonista de uma das piores cobranças de laterais da história.

Ainda no ano passado, Rafael Moura desperdiçou chance com o gol vazio contra o São Paulo no Campeonato Brasileiro em agosto de 2014. Ele não foi o único. Em 2012, Deivid desperdiçou um gol exatamente na frente dele com a bola nos seus pés. E isso justamente em um clássico entre Flamengo e Vasco.

E 2015 ainda está em fevereiro e já tivemos vários vexames em campo. Rafael Bastos, por exemplo, mandou a bola para arquibancada do Orlando Scarpelli.

Já Rafael Costa, do Joinville, na pequena área conseguiu desperdiçar com o gol aberto, mandar para fora. Marmentini fura e perdeu chance de marcar contra o Coritiba.

Ainda no Brasil, Henrique, do Cruzeiro, contra o Boa Esporte errou a cabeçada e para piorar, ainda se chocou contra a trave no Mineirão.

Mas as cobranças de pênaltis ninguém perdoa. A lista não é pequena quando este é o assunto. A mais famosa valeu título para seleção brasileira, pois Roberto Baggio jogou a bola pra lua diante de Taffarel na Copa de 1994.

Nas últimas semanas temos acompanhado a Liga dos Campeões, torneio que o mundo inteiro se interesse e é cheio de estrelas do futebol, os melhores do mundo, e outros campeonatos, onde acontecem também alguns lances incríveis que pode complicar o time por inteiro.

O lateral direito Daniel Alves, por exemplo, não conseguiu dominar a bola lançada pelo goleiro do Malaga, fez um recuo mal sucedido que deu de graça o gol para o atacante Juanmi. Erro que levou o Barcelona a derrota e Daniel virou alvo de criticas. Já no último jogo, o alvo Neymar, que foi substituído e arrumou confusão com torcedor do Manchester City. A provocação só aumentou depois que Messi perdeu um pênalti.

Como todos dizem, “isso acontece nas melhores famílias”, ou melhor, até os melhores do mundo falham um dia. Mas que isso não vire rotina, pois todos esperam grandes jogos, grandes espetáculos no futebol e grande jogadas para a galera comemorar.



Formada em Publicidade em 2011 Estudante pós Graduação-Mídias Sociais me especializando em Jornalismo e marketing esportivo, amante do esporte e praticante de vários deles. Encontrei aqui espaço para comunicação esportiva. comunicação é a forma de expressão para todos, porém saber se colocar as devidas opiniões e palavras corretas.