Opinião: Muricy precisa voltar a ser Muricy Ramalho

Muricy

Na partida contra o Corinthians, na primeira rodada da Libertadores, ficou mais do que claro o evidente desgaste do técnico Muricy Ramalho, com a rotina do futebol. Após a diverticulite e a arritmia que teve recentemente, o treinador são-paulino mudou completamente o estilo.

LEIA MAIS:
Muricy admite que São Paulo precisa melhorar muito se quiser ir longe na Libertadores
Opinião: Não foi culpa do São Paulo! Foi mérito do Corinthians

Se quando voltou ao São Paulo em 2013, o técnico já estava mais calmo, após os seguintes problemas de saúde, de “leão” virou “gatinho”, na beira do campo. Taticamente, Muricy nunca foi um grande treinador, longe disso, hoje é até mesmo, ultrapassado. Acontece que o time do Morumbi depende daquele Muricy, para na próxima semana vencer sua primeira partida na Libertadores.

Em Itaquera, o treinador praticamente assistiu a partida enquanto conversava com Tata e Milton Cruz, enquanto Tite, do lado corintiano, pilhava, incentivava e orientava sua equipe em campo, deu resultado. O time do São Paulo ficou completamente perdido em campo, seja pelos erros do treinador ao escalar a equipe, pela boa marcação do time corintiano e claro, pela apatia do treinador, que aliás já incomoda torcedores, cartolas e conselheiros pelos lados do Morumbi.

Se os problemas de saúde são realmente tão preocupantes, o mais correto seria ter abreviado a carreira, se aposentando no final do último ano. Até mesmo porque essa apatia e falta de “tesão” do treinador muitas vezes acaba sendo transmitida a equipe, que pouco vem produzindo em campo.

O São Paulo necessita da volta do bom e velho Muricy. Sem ele, ou com ele, mas apático no banco, a tendência é a situação piorar ainda mais. Se não vai na tática, vai na “chatice” do treinador. Caso, contrário, Muricy que se prepare, pois a pressão nas próximas semanas, será muito maior do que se imaginava…

Foto: Getty Images



Gabriel Mazzo é freelancer na Web e escreve para diversos site de esporte. São-paulino fanático, apaixonado pelo tricolor.