Jadson sofre com ‘fogo amigo’, mas ainda pode rejeitar dinheiro chinês e seguir no Corinthians

Jadson
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

A até então provável ida de Jadson para o futebol chinês pode não acontecer. Mesmo com tudo acertado para que o Jiangsu Sainty depositasse os 5 milhões de euros (R$ 16,3 milhões) da multa rescisória, a vontade do jogador em permanecer no Corinthians pode pesar. Uma definição deve acontecer nesta quarta-feira.

O problema é que Jadson terá que derrotar o ‘fogo amigo’ que envolve o negócio. De um lado, o desejo do atleta em ficar no Brasil e seguir como um dos destaques do Corinthians. Do outro, os empresários e a diretoria do clube, que querem fazer dinheiro.

O contrato de Jadson com o Corinthians vai até o final do ano, por isso, tanto a Mamabru, empresa formada pelos seus agentes e que detém 70% dos direitos econômicos, e o Corinthians, dono dos 30% restantes, precisam negociar o meia até o meio de 2015 para lucrarem. Depois, ele pode assinar com qualquer outro clube sem nenhum custo.

Porém, o jogador entende que vive um bom momento no Corinthians, está com moral com o técnico Tite e isso pode fazer com que o lado futebolístico do negócio pese mais. O desejo de ser um dos principais destaques na Libertadores conta.

Jadson admite que a proposta financeira do Jiangsu Sainty é muito boa, mas ele também entende que não será a última. Com 31 anos e a possibilidade de ter o ‘passe livre’ no fim do ano, não vai faltar time endinheirado atrás do meia.

O meia também não gostou da forma que o negócio foi tratado pela diretoria alvinegra, pois esperava ser mais valorizado, não contratualmente, mas sim no tratamento. Uma conversa, assim como aconteceu com Tite no começo de janeiro quando o treinador afirmou que contava com ele no elenco, bastaria.

Segundo matéria do UOL, o Corinthians lucraria apenas R$ 1, 4 milhão, já que tem dívidas com os próprios empresários de Jadson e tributos a serem pagos.

Crédito da foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.