Fernando Prass elogia finanças do Palmeiras: “recebo até antes”

Goleiro do Palmeiras confirmou boa fase financeira do Alviverde e confessa problemas quando estava no Rio de Janeiro.

LEIA MAIS:
Palmeiras deve encerrar arbitragem com a WTorre na próxima semana

O Palmeiras nunca teve costume de contratar muitos goleiros. A escola alviverde de arqueiros sempre supriu todos os treinadores que passaram pelo Alviverde. Mas, no início de 2013, Fernando Prass chegou para assumir a meta do Verdão.

Prass confessou, em entrevista para o programa “Bola da vez”, da ESPN, que a situação no Vasco, seu ex-clube, estava bem complicada. “Quando eu sai do Vasco, todo mundo sabe que foi uma quebra de contrato. O Vasco ficou sem me pagar, e eu teria direito a uma indenização X. Eu abri mão de tudo, não quis nada, só quero o que eu tinha de direito até aquele dia, só o que eu tinha trabalhado. Eles pagaram três ou quatro parcelas de vinte”, comentou.

Desde que assumiu a presidência, Paulo Nobre sempre foi reticente com gastos exacerbados. O mandatário palmeirense implantou a política de produtividade e quase pagou caro por isso: com um time fraco, o Palmeiras quase foi rebaixado em 2014.

Em 2015, as coisas são diferentes. Questionado sobre a boa situação financeira do Palmeiras, Prass concordou plenamente. “110% verdade. Se o mês vence no dia 10 e é em um sábado, cai na conta na sexta”, disse.



Thiago Gomes é Administrador de Empresas. Trabalha com estratégias digitais e consultoria de e-commerce. É palmeirense e um apreciador do futebol, tanto nacional quanto internacional. Escreve para site esportivo desde 1996.