Edmundo declara que jamais entraria para a política e diz que é “do povo”

Palmeiras

O ex-jogador e atual comentarista da TV Bandeirantes, Edmundo, reviveu seus tempos de personagem polêmico e deu uma entrevista inflamada falando sobre política. Ele negou qualquer possibilidade de entrar para o meio político por ser muito verdadeiro e polêmico, se considerar um sujeito “do povo” e ser “contra a burguesia”.

LEIA MAIS:
Edmundo critica Eurico: “a gente sabe a maneira dele atuar”
Goleiro diz que foi prejudicado no Vasco por “ser amigo de Romário”

A entrevista foi publicada na coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, e foi realizada na Sapucaí, local dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro. Edmundo elogiou o ex-colega de profissão Romário e o chamou de “bom político”, mas negou a possibilidade de ocupar qualquer órgão público que seja.

“Não sou político. Sou do povo. Eu sou pró-povo. E contra a burguesia. Então não posso ser político. Preciso ganhar o meu salário”, justificou, antes de emendar “eu sou bem-sucedido. Mas eu tenho uma família. Cem pessoas da minha família são assalariadas. E eu penso neles. Não posso pensar só em mim”.

Edmundo criticou a falta de assistência dada às camadas mais pobres da sociedade, insinuando que no Brasil dá-se muito enfoque para festividades, que são emendadas umas nas outras, desviando o foco das reais necessidades da população e deixando os mais pobres sempre na mesma situação calamitosa.

O ex-jogador disse também que, apesar de não querer se envolver com política, quer ajudar a mudar o Brasil, pois o ama. Ele pontuou que tem percebido um sentimento de mudança nas pessoas e que seu candidato nas últimas eleições foi Aécio Neves, do PSDB.

Foto: Divulgação



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...