Corinthians vence São Paulo com facilidade no “Majestoso”

Jadson
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Dezoito de fevereiro de 2015. Uma data histórica tanto para São Paulo, quanto para Corinthians. Os dois times que nunca haviam se enfrentado em uma Copa Libertadores, fizeram o “Majestoso” tão sonhado dos torcedores. Melhor para o time alvinegro, que conseguiu a vitória por 2×0 no Itaqueirão e ofuscou até mesmo o incrível feito de Rogério Ceni, que igualou a marca de Manga (ex-goleiro do Botafogo) com nove participações no torneio e contabilizando 82 jogos.

LEIA MAIS:
Muricy admite que São Paulo precisa evoluir muito se quiser ir longe na Libertadores
Ganso reclama de juiz na estreia da Libertadores: “Palhaçada”

Logo após o apito inicial, o Corinthians fez o que a torcida esperava: adiantou a marcação e pressionou muito o time do Morumbi. Aos 3 minutos, Jadson cruza na área, Tolói afasta e Fábio Santos, com o gol livre, manda por cima. O tricolor tentou avançar sua marcação como resposta, não deixando os zagueiros corinthianos com muito espaço.

Mas não adiantou. Aos 13, após troca de passes, Danilo recuou para Jadson que lançou milimetricamente para Elias, que completou de primeira no canto direito de Rogério Ceni. Golaço do Timão, que levantou a torcida alvinegra presente no estádio.

Pouco depois do gol, Gil quase ampliou para o Corinthians, antecipando o zagueiro tricolor. O São Paulo equilibrou o jogo a partir dos 25 minutos, mas foi pouco efetivo diante da boa defesa alvinegra, que optou por jogar mais recuada. Fim do primeiro tempo, com a expectativa de um São Paulo mais ofensivo e um Corinthians aproveitando os espaços.

O segundo tempo começou, sem alterações dos times e com um panorama parecido com o do início da primeira etapa. Já aos 2 minutos de jogo, após um bate-rebate na área, Danilo chuta para a defesa de Ceni. Muricy então resolve mudar no time: tira Kardec e coloca o lateral-esquerdo Reinaldo, avançando Michel Bastos. O clima chegou a esquentar após um braço de Denilson que atingiu Elias. Cartão amarelo para o volante são-paulino.

Mesmo após a mudança de Muricy Ramalho, o time não melhorou. O timão foi esperto e aproveitou. Após polêmica disputa de bola entre Bruno e Sheik, o atacante do Corinthians puxou contra-ataque pela esquerda e tocou para Jadson. Dentro da grande área, o camisa 10 teve a frieza de cortar Reinaldo – que saiu deslizando – e completar para o gol. Os jogadores tricolores correram para cima do árbitro cobrando uma falta não marcada em cima do lateral direito são-paulino. Ganso, o mais exaltado dos jogadores levou amarelo no lance. A jogada praticamente definiu o jogo e deu números finais ao clássico: 2×0 para o Corinthians.

O São Paulo volta a jogar contra o Danúbio, na próxima quarta-feira, precisando da vitória diante de sua torcida. Já o Corinthians, enfrenta o San Lorenzo só no dia 4. Semanas decisivas para o grupo 2 da Libertadores.

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf; Jadson (Mendoza), Elias (Bruno Henrique), Renato Augusto e Emerson (Malcom); Danilo. Técnico: Tite

São Paulo: Rogério Ceni; Bruno, Toloi, Dória e Michel Bastos; Denílson; Maicon (Thiago Mendes) e Souza; PH Ganso; Luís Fabiano e Alan Kardec (Reinaldo). Técnico: Muricy Ramalho

Gols: Elias – 11′ do 1º Tempo e Jadson – 23º do 2º Tempo.

Cartões amarelos: Felipe; Denilson, Ganso e Luís Fabiano.

Foto: Reprodução/Corinthians



Estudante de jornalismo da Universidade Metodista. Amante assíduo do futebol.