Com desempenho ruim, Bruno não é nem reserva no Santa Cruz

Na disputa de clássico regional, ex-goleiro do Palmeiras não ficou nem no banco de reservas. Técnico deu explicação e deixou claro a falta de técnica do arqueiro.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Oswaldo de Oliveira pode trocar Palmeiras pelo Japão

Bruno foi o melhor goleiro da Copa do Brasil de 2012, título que o Palmeiras levantou no Couto Pereira após empatar com o Coritiba por 1 a 1. Desde então o goleiro vive uma tragédia em sua vida profissional.

No Brasileiro daquele ano, o Palmeiras acabou sendo rebaixado e Bruno foi apontado como um dos culpados. Em 2013, o goleiro não conseguiu se firmar. Em 2014 não foi diferente, e o goleiro foi emprestado.

Atualmente no Santa Cruz, Bruno chegou a levar seis gols em duas partidas. As consequentes falhas acabaram tirando o goleiro da meta titular do Coral. Mas, no clássico contra o Náutico, o técnico Ricardinho resolveu sacá-lo até do banco de reservas.

“A opção de não botá-lo no banco, também. Porque Wadson merecia uma oportunidade. No futebol é assim. É tudo uma questão de oportunidade. Foi uma forma de preservá-lo também”, explicou o treinador.

Bruno deve continuar fora do banco e treinando junto com o grupo. Não existe previsão de retorno e nem quando deve voltar a ser titular novamente.



Thiago Gomes é Administrador de Empresas. Trabalha com estratégias digitais e consultoria de e-commerce. É palmeirense e um apreciador do futebol, tanto nacional quanto internacional. Escreve para site esportivo desde 1996.