Candidato à presidência da FIFA, Luís Figo propõe Copa do Mundo com 48 seleções

O ex-jogador português e atual candidato à presidência da FIFA, Luís Figo, apresentou uma proposta ousada para tentar se eleger no pleito: aumentar o número de participantes da Copa do Mundo das atuais 32 seleções, para até 48.

LEIA MAIS:
Ex-jogador Luis Figo anuncia candidatura à presidência da FIFA
Fox, Telemundo e Bell Media renovam direitos com a FIFA até 2016

A sugestão foi anunciada durante o lançamento da candidatura do português, no Estádio Wembley, na Inglaterra, nesta quinta-feira (19). Segundo Figo, o aumento no número de vagas proporcionaria que mais países de fora da Europa conseguissem participar de uma Copa do Mundo. Atualmente, o continente é quem angaria o maior número de vagas na competição: 13.

“Acredito que devemos considerar propostas de expandir a competição para 40 ou 48 times na Copa do Mundo. Ambas as opções são possíveis com três ou quatro dias extras de torneio. Se a expansão acontecer, acredito que os times adicionais devem vir de nações não europeias”, explicou o candidato.

A ideia de Figo consistiria em, no caso de 40 seleções, dividi-las nos mesmos 8 grupos atuais, mas ao invés de quatro, cinco seleções em cada um deles. Já no cenário com 48 seleções, o português projetou separar 24 seleções em dois países-sede diferentes, jogando “mini-torneios” em cada um deles e, depois, juntar os melhores em uma fase final, sem entrar em detalhes de quantas seleções estariam nessa parte do torneio e se ele seria em um terceiro país-sede.

O ex-jogador tem como sua principal bandeira, além desta proposta para a Copa do Mundo, o investimento em categorias de base e o estímulo a um debate mais franco e aberto entre os membros da FIFA, acerca dos assuntos que interessam a todos. Ele resolveu se candidatar à presidência da entidade no último momento e justificou a empreitada dizendo que tudo o que ele tem se deve ao futebol, então se sente compelido a retribuir.

Luís Figo irá tentar desbancar o francês Joseph Blatter, à frente da FIFA desde 1998, e que concorre à reeleição. Além do ex-meia português, o presidente da associação holandesa de futebol, Michael Van Praag, e o príncipe da Jordânia e membro do comitê-executivo da FIFA, Ali Bin Al-Hussein, concorrem no pleito, que será realizado no dia 29 de maio, em Zurique, sede da instituição.

Foto: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...