Árbitro se esconde em vestiário na Rua Javari após perseguição de jogadores

Crédito da foto: Reprodução/Facebook

A marcação de um pênalti contra seu time, na maioria das vezes, causa indignação, principalmente quando o lance é polêmico. Quase sempre acaba sobrando para o árbitro, que tem de aguentar a pressão dos jogadores. Foi assim nesta quarta-feira (26) no Estádio Conde Rodolfo Crespi, a Rua Javari, no bairro da Mooca, em São Paulo. O Juventus teve uma penalidade marcada a seu favor aos 47 minutos do segundo tempo e os atletas e comissão técnica do Itapirense foram para cima do juiz Marcelo Fabiano Mingoranci, que precisou fugir da fúria deles, se protegeu atrás dos policiais que estavam no local, em um canto do gramado, e até se escondeu depois do apito final.

LEIA MAIS

Leandro Damião perde gol incrível na Libertadores; confira

O jogo, válido pelo Campeonato Paulista da Série A-3, precisou ficar seis minutos parado por conta da indignação do Itapirense, que perdeu por 1 a 0, justamente na cobrança de pênalti convertida por Abraão. A raiva dos jogadores dos visitantes era tão grande que se cogitou o abandono da partida por parte deles após o lance, mas o técnico Lelo e os reservas da equipe de Itapira não permitiram e o time decidiu permanecer até o fim.

O árbitro, temendo ainda confusão, acompanhou os últimos segundos do duelo na beira do campo, e assim que apitou o fim do duelo, teve de correr novamente dos enfurecidos atletas do Itapirense, e rapidamente se abrigou no vestiário, com a proteção policial como garantia de sua integridade física. As reclamações do clube visitante se estenderam aos torcedores do Juventus, e o treinador e o goleiro reserva ainda acabaram expulsos, mesmo depois de o jogo ter terminado.

Devido ao temporal que castigou a Rua Javari, também o vendedor de cannollis Seo Antonio machucou o rosto, mas foi atendido por uma ambulância e voltou à sua barraca para as vendas ainda durante a partida.

O Juventus, que não teve nada a ver com isso, venceu o duelo e retornou à liderança da Série A-3, com 16 pontos.

Torcedores do Moleque Travesso brincaram nas redes sociais com o ocorrido e chamaram o episódio de “UFC Rua Javari”

Crédito da foto: Reprodução/Facebook



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Atualmente como repórter colaborador no site Torcedores.com.