Robert fala como seria se Neymar jogasse no Santos-2002: “covardia”

Reprodução/Instagram

Robert da Silva Almeida, 42 anos de idade. É de Salvador-BA. O atleta iniciou a carreira no Olaria-RJ, na época atuando como lateral-esquerdo e depois passou a atuar como meia esquerda. Atuou em diversos clubes no Brasil, como Grêmio, Atlético-MG e Corinthians, além do Santos e seleção brasileira. Fora do país, atuou no japonês Consadole Sapporo.

LEIA MAIS:
Lateral Mena entra na Justiça contra o Santos e também pode sair de graça

O meia teve destaques entre os anos de 2000 e 2002, quando foi eleito o melhor o melhor meia esquerda do Campeonato Paulista de 2001, época que surgiu o trio formado por Robinho, Elano e Diego.

Robert foi perdendo a posição para Elano e Diego no alvinegro da Vila. Mesmo assim, de qualquer forma, o meia pôde participar da final do Campeonato Brasileiro em 2002, onde substituiu Diego no início da final do time que sagrou-se campeão diante do time do Corinthians de Deivid e Guilherme, no estádio do Morumbi.

Um período após aposentar-se dos gramados, Robert fez diversos cursos para tornar-se agente de futebol. Ficou sete anos exercendo a profissão, logo, desistiu da área para se dedicar a profissão de treinador.

Confira o bate-papo exclusivo:

Torcedores.com: Robert, se formos comparar o elenco atual do Santos com o de 2002 quais as mudanças (em termos de atletas, estruturas, diretoria) você tem notado no clube?
Robert: Mudou muita coisa para melhor, como um CT moderno e estruturado. A própria Vila Belmiro, e a formação de atletas continua funcionando muito bem.

Torcedores.com: Um dos principais atletas do time de 2002 voltou: Robinho. De dez anos pra cá, atletas que estiveram presentes no título brasileiro daquele ano retornaram ao Peixe, são eles: Elano, Robinho, Fábio Costa e Léo. Como você, um dos presentes naquela campanha, enxerga a volta dos principais atletas no clube?
Robert: Achei muito bom o retorno desses atletas, ajudaram bastante a equipe. Em relação ao Robinho, penso que ele vai dar mais personalidade a equipe e claro, tecnicamente a equipe ganha muito. Ele ainda pode ajudar muito o time.

Torcedores.com: Nas mídias muito se falava da polêmica saída de Neymar pro Barcelona, a diferença de valores entre a transferência e o recebido pelo Santos. No clube da Baixada Santista, para o Robert Almeida, o que representou Neymar Júnior?
Robert: Neymar representou o bom trabalho feito nas categorias de base do Santos. É um craque que mostrou seu potencial enquanto esteve pelo Santos, ganhando títulos, batendo recordes, e ajudando o clube a se valorizar ainda

Torcedores.com: Você gostaria de ver Neymar naquele time de 2002? Por quê?
Robert: Seria covardia se ele surgisse naquela época junto com Robinho e Diego (risos). Claro que seria sensacional.

Torcedores.com: O que você achou da ida do Ganso para o rival São Paulo?
Robert: Todo atleta tem direito a jogar onde ele deseja. Enquanto jogador do Santos, ele honrou a camisa, jogou bem, apesar das contusões, e ganhou títulos.

Torcedores.com: Em termos de condições físicas, como você avaliaria o Ganso de Santos para o Ganso do São Paulo? Houve mudança?
Robert: Não muito, acho que a diferença não é física, e sim na equipe em campo. No Santos, ele jogava ao lado do Neymar e em uma equipe entrosada e rápida, e no São Paulo o time ainda busca uma melhor formação, mas dá para perceber que ele continua com muita qualidade técnica.

Torcedores.com: Você apontaria Paulo Henrique Ganso como um dos atletas candidatos para ir à seleção na Era Dunga?
Robert: Se ele estiver bem fisicamente, com certeza ele deve aparecer na convocação, pois qualidade técnica ele tem de sobra.

Torcedores.com: A principal promessa do Santos na atual temporada atende pelo nome de Gabriel Barbosa, ou simplesmente Gabigol. Quais suas expectativas em relação ao Gabriel? Acredita que ele possa traçar o mesmo caminho de Neymar e, até mesmo, tornar-se ídolo?
Robert: O Neymar está em outro patamar, sempre achei ele um fora de série, até hoje. O Gabriel tem suas qualidades, e tem mostrado isso. Penso que o Gabriel vai conseguir seu espaço no futebol e tem qualidade pra fazer história no futebol.

Torcedores.com: Em 2013 e 2014, o Santos Futebol Clube sagrou-se campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o principal torneio de base no Brasil. Você acompanhou? Algum jogador te chamou mais atenção?
Robert: São vários bons jogadores na base do Santos, no profissional já vemos o Gabriel, Zeca, Guedes…

Torcedores.com: No Santos, o “coração” do clube vem das categorias de base. Você, como um ex-jogador, poderia falar ao nosso portal, o que você pensa sobre as categorias de base no Brasil?
Robert: Infelizmente vejo jogadores de base com muitas deficiências, principalmente na parte tática e técnica. O jogador brasileiro, na sua maioria, chega ao profissional com péssimo preparo tático e psicológico, jogador chega no profissional jogando por instinto, precisamos melhorar muita na formação do atleta, estamos atrasados.

Torcedores.com: A imprensa comenta muito em cima da Alemanha e seu trabalho com a base desde 2009. Boa parte do elenco campeão da Copa do Mundo no Brasil jogaram juntos em categorias de base, como Neuer, Ozil e Schweinsteiger. Você acha que o termo “ultrapassado” é ideal para definirmos o atual momento das categorias de base do nosso país?
Robert: Sim, ultrapassado, arcaico e deixando de ensinar parte tática e organização de jogo para os atletas brasileiros.

Crédito da foto: Reprodução/Instagram

*Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @RonaldCapita
*Não tem twitter? Curta o autor no Facebook: Ronald Capita



Projeto de jornalista. Se alimenta de seus sonhos através de caneta e papel. Com passagens pelo Voz Caiçara. Atualmente é colaborador do Torcedores.com e, quando pode, faz mídias sociais no PSG Brasil. Um amante do futebol de base.