Opinião: Corinthians brigou por Dudu para se desfazer do erro da contratação de Pato

Getty Images

O Corinthians brigou até o fim para ter Dudu, porém se “esqueceu” de negociar com o Dínamo de Kiev e quando foi conversar com os ucranianos percebeu que era muito caro. O time tentou a contratação do jogador, pois trata-se de um jogador “livre” no mercado e um atleta que é jovem, apenas 22 anos, e futuramente poderia ser vendido para a Europa. Era isso que o Timão queria fazer. Contratar e se ele jogasse bem venderia por um bom preço para o mercado do exterior e tentar recuperar o dinheiro, ou pelo menos boa parte, da grana investida em Alexandre Pato.

LEIA MAIS
Jadson tem conversa com Tite e ouve pedido para seguir no Corinthians

Ainda tendo mercado europeu e jovem, Pato chegou por cerca de R$ 40 milhões e não vingou no Corinthians e, por enquanto, nem no São Paulo. Prova disso é que ninguém quis contratá-lo até agora. Se o clube passa grandes dificuldades financeiras não é só por parte do estádio, o são paulino tem muita “culpa” sim. O clube gastou toda a grana que poderia ser investido em contratações e outras prioridades e hoje tem que pagar um alto salário para o camisa 11 (mesmo sendo a metade).

O Corinthians viu em Dudu a promessa mais jovem e barata no mercado e resolveu negociar. Certeza que a intenção não era apenas de ter um bom jogador na equipe, mas também alguém que poderia lhe render um bom dinheiro futuramente. Dudu ainda é novo, rápido e sabe fazer gol, apesar de ter feito pouco em 2014, e também sabe armar as jogadas. Perfil perfeito para clubes europeus.

Se o Corinthians pagasse por ele R$ 13 milhões de reais e ele se valorizasse, esse dinheiro poderia dobrar ou triplicar e porque não vendê-lo, por no mínimo, 20 milhões a mais no futuro. Já seria uma parte recuperada, sem contar que Pato ainda é jogador do clube e poderá ser vendido “chorando”, se não recuperar o bom futebol, por R$ 10 milhões.

Foto: Getty Images



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.