A história do Rally Dakar, o mais desafiador do planeta

Uma história que chega a 37 anos de duras provas, dunas, desertos e mortes. Essa é a história do mais difícil e mais cruel competição off-road do Planeta: O Rally Dakar.

O Rally Dakar foi criado em 1979, pelo francês Thierry Sabine. Na época, ele participava de uma prova muito parecida; o Rally Abidjan (Costa do Marfim)-Nice (França). Um ano após a participação dele nesta prova, e notando que o deserto do Norte da África seria um bom e desafiador cenário para a realização de uma prova, lançou uma ideia: Que o Rally começasse em Paris e terminasse na capital do Senegal, Dakar. Era assim criado o Rally Paris-Dakar: Um dos rallis mais desafiadores e mortais do planeta.

LEIA MAIS:
Al-Attiyah vence outra especial e fica perto do título do Dakar
Nani Roma vence especial; catari dispara no Rally Dakar
Piloto saudita da Toyota vence pela primeira vez no Dakar

O Dakar sempre tua história ligada ao Deserto, em sua essência o Saara, na região da Mauritânia, onde as provas eram decididas ali, no meio das diversos quilômetros de areia.
Mas tambéme era ali, que o Dakar criou sua fama de não ser um rally para fracos.

Logo na segunda edição, o francês Patrice Dodin sofreu um acidente batendo a cabeça em uma pedra e veio a falecer.
Essa foi somente a primeira no total de 28 mortes na história do Dakar, envolvendo pilotos e co-pilotos, com motivos dos mais variados: Desde acidentes em estágios até mesmo passagens por minas terrestres e balas perdidas, em meio a confrontos entre exércitos e rebeldes.

A última aconteceu no início deste ano, já na fase sul-americana do Rally Dakar. O polonês Michal Hernik sofreu um acidente na 3ªetapa do Rally, e as causas ainda são desconhecidas, mas a possibilidade de desidratação é a mais provável.

Isso porque apenas contabilizamos pilotos e co-pilotos; o número aumenta consideravelmente quando falamos de pessoas envolvidas na prova, como público. Na fase africana da prova, não era surpresa nenhuma a notícia de morte de um espectador da prova. O número se aproxima de 40 pessoas, somente citando essa parte, juntando dos primórdios até a fase sul-americana do evento.

Com todos esses atributos, a prova passou a ter um status de maior desafio do planeta, e isso envolve a todos. Participar de uma edição do Dakar passou a ser o maior desafio na carreira entre as pessoas que acompanham esportes off-road. O Dakar para o off-road, se equivale a F1 para os monopostos e as 24h de LeMans para quem disputa provas de Endurance.

No final, todos esses acontecimentos contribuíram – mesmo que indiretamente – para que o Dakar fosse tão respeitado e exaltado por quem disputa provas de off-road, tanto que já está marcado no calendário automobilístico de todos: Primeira semana do ano, sempre começa o Rally Dakar.

Seu trajeto foi modificado diversas vezes, por conta de problemas políticos e a situação apenas piorou depois dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001. O motivo é que a maioria dos países do Norte da África são de maioria muçulmana, e, de acordo com o tempo, as ameaças de ataques a organização da prova apenas se intensificaram ao ponto da edição de 2008 ser cancelada, por motivos de falta de segurança, justamente na região da Mauritânia, fazendo com que o Rally mudasse seu trajeto de continente, vindo para a América do Sul, para atacar as profundezas do Deserto do Atacama.

A edição 2015 irá terminar no sábado, quando os competidores, que largaram em Buenos Aires, retornam a capital portenha, após 13 dias de disputa.

Foto: Marcelo Maragni/Red Bull



Jornalista de 27 anos, com passagens em diversos sites como UOL Esporte, Trivela, Fanáticos por Futebol, Doentes por Futebol e revistas como IstoÉ 2016, além de passagem pela web rádio Premium Esportes.