Possível retorno de Brock Lesnar fará bem aos cofres do UFC

O ex-campeão dos pesos pesados do UFC, Brock Lesnar, pode voltar à organização no próximo ano. Atualmente, o “Gorila Albino”, como o lutador era conhecido, está no WWE, evento com lutas coreografias que é sucesso nos Estados Unidos. E, caso o retorno ao octógono seja concretizado, o UFC só terá a ganhar.

A possibilidade de voltar de Lesnar ao UFC foi levantada por Jim Ross, ex-narrador do WWA e que hoje trabalha com MMA, em entrevista ao canal “Fox Sports 1”. “Me parece que Brock Lesnar voltou a estar em forma. Visualmente, ele nunca esteve tão forte. Dá até medo de olhar. Ele está mais assustador agora do que quando deixou o WWE pela primeira vez. A diverticulite que ele teve não se cura facilmente. Seu corpo precisa sofrer grandes adaptações. Mas agora, na forma que está, eu não vejo razão para ele não poder voltar ao UFC e vender a quantidade enorme de pay-per-views que sempre vendeu.”

Rosso tocou no point principal: pay-per-views. Lesnar foi um dos principais atractivos do UFC durante os anos em que lutou na organização. Para se ter uma ideia da popularidade do lutador dentro da franquia, ele recebeu a chance de disputar o cinturão logo em seu terceiro combate no octógono, o quarto de sua carreira profissional. Vender lutas, nem que seja com a imagem de bad boy (ele se autodenomina o “homem mais malvado do planeta”), é especialidade da casa para Brock Lesnar.

Lesnar deteve o cinturão entre 2008 (quando nocauteou Randy Couture) e 2010 (quando foi nocauteado por Cain Velasquez). Nesse meio tempo, passou por maus bocados por conta de uma diverticulite. Agora, está recuperado e de volta à ativa.

Além dos pay-per-views, há outro ponto favorável ao retorno de Lesnar: o cartel. Embora enxuto (são apenas 8 lutas, com 5 vitórias e 3 derrotas), apenas um combate acabou com decisão dos juízes. Como decisão, via de regra, significa luta chata, está aí um prato cheio para o retorno de Lesnar.

Obviamente que, caso o retorno seja mesmo sacramentado, o americano ganhará muito dinheiro e, logo de cara, deve encarar um dos tops da divisão. O que também fará um bem enorme ao UFC, já que a divisão dos pesos pesados é considerada a mais fraca atualmente. Uma nova luta com Frank Mir, com certeza, seria casada. Ambos alimentaram grande rivalidade e já se enfrentaram duas vezes (foto), com uma vitória para cada. Só isso garantiria grandes vendas em pay-per-view.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.