Por que o Vasco é apenas o vice-líder da Série B?

A emocionante vitória por 2 a 0 sobre o Boa Esporte, dentro de São Januário, na noite de sexta (10) deu ao Vasco a liderança provisória da Série B, mas que diante do empate por 1 a 1 da Ponte Preta contra o Santa Cruz neste sábado (11) voltou a ser da equipe de Campinas. Para muitos, o motivo de a liderança da Série B não estar nas mãos cariocas se deve a boa campanha da Macaca, no entanto, o Vasco é o único culpado por ainda não ser o líder da Série B.

LEIA MAIS:

Associação quer unir os clubes do continente americano; conheça

Cruzeiro é o maior prejudicado pelas convocações; veja a lista

Em 29 rodadas, o Vasco perdeu apenas três vezes, empatou doze e venceu quatorze, mas não convenceu. Ontem, por exemplo, a equipe suou bastante e só venceu nos instantes com gols de Douglas e Edmilson. A torcida, que foi ao estádio em pequeno número, viu seu time criar várias chances e desperdiçá-las.

Curiosamente essa tem sido a tônica do Vasco na Série B. De todos os grandes que já caíram, o Gigante da Colina foi o único a ter que trocar de treinador no meio da competição. Na Segunda Divisão, o clube passa por problemas políticos graves que influenciam nos péssimos resultados dentro de campo. A administração atual, é bom que se diga, não cumpre seu papel e, com muitas dívidas, tem sérias dificuldades para se manter financeiramente.

O Vasco possui um dos elencos mais caros da futebol brasileiro. Sua folha salarial é estimada em aproximadamente R$ 2 milhões por mês, porém, o elenco caro não é suficiente para se impor diante de adversários bastante inferiores neste quesito. Avaí, Ponte Preta e Ceará já estiveram à frente do Cruzmaltino na competição, sem que em nenhum momento o Vasco conseguisse estar na frente com a certeza de que não seria mais alcançado.

Com 87 pontos disputados até aqui, o Vasco alcançou 54, o que lhe dá aproximadamente 62% de aproveitamento. Matematicamente, o time está empatado em pontos com a Ponte Preta na liderança, mas moralmente ainda não fez em 2014 o mínimo que a torcida espera.