Opinião: Rosberg tem razão quando disse que estragou tudo no GP da Rússia

O alemão Nico Rosberg viu o companheiro de equipe, Lewis Hamilton, abrir 17 pontos de vantagem a três corridas do final da temporada com a vitória no GP da Rússia, neste domingo (12). O vice-líder do Mundial teve a chance de ultrapassar o inglês logo na largada, quando os dois saíram na primeira fila, mas atrasou demais a freada e acabou fritando os pneus. O desgaste acabou antecipando uma parada e estragou toda a estratégia de seus engenheiros.

LEIA MAIS
Hamilton vence GP da Rússia em dia de título para a Mercedes; Massa é 11º

Com uma disputa tão acirrada pelo título este ano, com os dois pilotos da Mercedes se alternando na liderança do campeonato, Rosberg sabia que precisava arriscar contra Hamilton. Mas a Fórmula 1 de hoje, na qual ser um administrador de pneus e de outros componentes do carro vale mais do que ser um piloto arrojado e habilidoso, o alemão tinha a obrigação de ser mais cuidadoso.

Rosberg admitiu em entrevista ao site da revista Autosport que foi o culpado pelo resultado deste domingo. Apesar de ter caído algumas posições, a superioridade da Mercedes o ajudou a chegar em segundo lugar e minimizar os danos da vitória da Hamilton para efeito de título. Afinal, além dos GPs dos Estados Unidos e do Brasil, a temporada ainda terá o GP dos Emirados Árabes com pontuação dobrada.

De qualquer maneira, Rosberg agora sim terá mais pressão sobre si para a disputa do título. Se entrou na pista de Sochi com 10 pontos de desvantagem e quatro provas pela frente, e isso resultou em pressão, imagine o que será ir para os Estados Unidos com Hamilton 17 pontos à frente e apenas três corridas. Rosberg precisa medir mais as consequências de suas manobras.

“Foi um erro apenas de minha parte. Eu freei muito tarde, foi isso. Foi muito desnecessário. Eu estava no meu lado para a curva e deveria ter ido para a liderança. Estou muito desapontado”, definiu Rosberg. Com razão.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.