Mistérios do esporte: sabia que existem vários tipos de rugby?

O rugby volta aos Jogos Olímpicos em 2016, no Rio de Janeiro. Mas qual rugby? A modalidade com 15 jogadores, a mais difundida no mundo, ou a “rival” com 13 atletas? Nenhuma das duas. No Brasil, o rugby que valerá medalha é o chamado rugby sevens, que, como o próprio nome diz, tem sete jogadores de cada lado.

LEIA MAIS
Mistérios do esporte: por que a Grã-Bretanha é diferente na Olimpíada e na Copa?
Mistérios do esporte: futebol e boxe olímpicos x futebol e boxe profissional

Não precisa ficar confuso. Em primeiro lugar, vamos dividir o rugby em dois: o primeiro será o rugby conhecido como “Union”; o outro, é o rugby “League”.  Um surgiu do outro. O “League” foi uma divergência do “Union” porque seus atletas queriam se profissionalizar, algo que só foi acontecer no “Union” a partir de 1995, cem anos depois da divisão entre os profissionais do “League” e os amadores do “Union”. Contudo, quando o “Union” resolveu sair do amadorismo, cresceu de forma assustadora.

Certo. Mas o que muda em cada um deles?

Há duas modalidades principais dentro do “Union”: o 15 (jogado com 15 atletas em cada time, forma mais difundida do esporte) e o sevens (com sete em cada time). Basicamente as regras são as mesmas em ambos, com pequenas diferenças como tempo de jogo, tempo de intervalo e tempo de suspensão de atletas em caso de cartão amarelo. No caso do “League”, é diferente. Em primeiro lugar, o “League” é jogado com 13 atletas em cada time. As pontuações são diferentes, o tamanho do campo muda. Enfim, é praticamente outro esporte.

Por causa disso, o “League” nunca figurou no programa olímpico, diferentemente do “Union”. O “Union” foi disputado em quatro edições dos Jogos: 1900 (Paris), 1908 (Londres), 1920 (Antuérpia) e 1924 (Paris). Em todos esses anos, o estilo praticado foi o 15. No Rio, em 2016, será a vez do sevens.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.