Lahm confirma que a Alemanha não quis humilhar o Brasil na Copa

Agora é oficial: na goleada por 7 a 1 sobre o Brasil, a Alemanha resolveu tirar o pé para que a humilhação não fosse maior, como ficou provado pela declaração de Philp Lahm, capitão da seleção alemã.

LEIA MAIS:

Presidente da CBF quer revanche com a Alemanha para apagar 7 a 1

Ex-médico da seleção diz que futebol brasileiro precisa de ciência para se desenvolver

Segundo o lateral/meia, o acordo envolveu apenas os jogadores germânicos no intervalo da partida, quando o placar já aponta os surpreendente 5 a 0 para o time de Joachim Low:

– No intervalo, nós conversamos sobre continuar jogando apropriadamente e mostrando respeito. Todo mundo no time tomou aquela atitude no segundo tempo. Nós não queríamos nos exibir ou ridicularizar os adversários. Se acabou com uma vantagem maior, não era tudo o que queríamos. Nosso objetivo era mostrar respeito aos nossos rivais e aos fãs – disse Lahm, em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.

A declaração de Lahm só confirma a sensação da maior parte dos expectadores do duelo. A diferença no nível de jogo da Alemanha do primeiro para o segundo tempo foi enorme e, diante de um placar tão elástico, mostrava claramente que o time havia reduzido o ritmo. Mesmo assim, na etapa final Schurlle entrou e marcou duas vezes, antes que Oscar pudesse descontar naquela que foi a maior goleada sofrida por uma seleção na semi-final de Copa do Mundo.

Foto: Getty Images